Get Adobe Flash player
Início

Vamos ampliar as mobilizações, todos às ruas!

Desde ontem à noite (17/08), o cenário político do país está em ebulição. Tudo começou com o jornal O Globo, anunciando que o dono da JBS gravou o presidente Michel Temer dando aval para o empresário pagar pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

A gravação é parte da delação premiada feita por Joesley Batista e, seu irmão, Wesley. A bombástica notícia também atingiu o senador Aécio Neves, que teria sido pego em flagrante, pedindo R$ 2 milhões a Joesley para arcar com sua defesa na Lava Jato. Tudo isso teria sido filmado pela Polícia Federal e as malas de dinheiro rastreadas.

Segundo o Globo, há uma gravação de uma conversa embaraçosa entre Temer e Joesley, onde o presidente indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS). Posteriormente, Rocha Loures teria sido filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados pelo empresário. Temer também ouviu de Joesley que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer teria dito: "Tem que manter isso, viu?".   

Após a divulgação, ainda ontem ocorreram manifestações em Brasília e em São Paulo, na av. Paulista, pedidno a saída do presidente e a punição de todos os corruptos.

Havia grande expectativa de Temer anunciar sua renuncia hoje, 18/05. Porém, ele não renunciou! Mas, o presidente está sendo investigado pelo STF. E além disso, terá que enfrentar o povo, que está nas ruas pedindo sua saída do governo e, também, a prisão e confisco dos bens de corruptos e corruptores.

Já, Aécio Neves, foi afastado do madato de senador e anunciou seu licenciamento da presidência do PSDB. Ele também está proíbido de deixar o país. Aécio escapou de ser preso, mas sua irmã, Andrea Neves, e o primo, Frederico Pacheco Medeiros, não tiveram a mesma sorte e terminaram o dia detidos.

Hoje, 18/05, oocorrem atos pelo "Fora Temer" em várias cidades como São Paulo, São José dos Campos, Rio de Janeiro, Maceió, Belo Horizonte, entre outras.

Na sequência é necessário fortalecer a manifestação #OcupeBrasília, no dia 24/05 e realizar outra greve geral, desta vez de 48h.

A CSP-Conlutas convoca a todos a se mobilizarem. Vamos exigir que parem as reformas em curso no Congresso Nacional e que atacam os direitos dos trabalhadores. Esses políticos corruptos têm que ir para a cadeia e ter seus bens confiscados.

Com informações da CSP-Conlutas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade