Get Adobe Flash player
Início

NÃO RECUAREMOS! - 22º Congresso do Sindsef-SP delibera pela manutenção da Greve Nacional

O Sindsef-SP, em seu 22º Congresso, recebeu com profunda indignação a notícia de que a cúpula de seis centrais sindicais (CUT, Força Sindical, CTB, UGT, NTSC e CSB), sem nenhuma consulta as bases, suspendeu a greve nacional marcada para o dia 05 de dezembro, sob justificativa de que a votação da reforma da previdência foi adiada por falta de votos favoráveis. [Clique para download do boletim]

O adiamento da votação é uma vitória do conjunto dos trabalhadores, porém, não é motivo para recuar na mobilização. A reforma da previdência não deixou de ser prioridade do governo Temer. Neste sentido, os delegados do 22º Congresso do Sindsef-SP aprovaram, por unanimidade, manter as atividades em torno da Greve Nacional.

Segundo informações da agência Reuters, presidente Michel Temer vai participar de um jantar no domingo (3) com lideranças partidárias para conquistar votos e garantir a aprovação na Câmara ainda neste ano. Há possibilidade de que a votação ocorra no dia 12 ou 13 de dezembro. Portanto, a ameaça não só permanece, como é iminente.

A traição da direção da maioria das centrais acontece contraditoriamente no momento em que na base aumenta a disposição em realizar a Greve Nacional e manifestações para derrotar definitivamente a Reforma da Previdência. Tamanho absurdo não conta com o apoio da CSP-Conlutas, nem do Sindsef-SP, nem dos diversos setores combativos, que se recusam a baixar a guarda. É preciso avançar contra os ataques e contra o governo. Greve geral já!

O Sindsef-SP orienta todos os servidores a se manterem mobilizados em seus locais de trabalho e que participem dos atos marcados e divulgados nas mídias sindicais e alternativas.
A Reforma da Previdência não passará!

 

A CSP-Conlutas convoca:
Ato Contra a Reforma da Previdência e Trabalhista,
Fora Temer e este Congresso Corrupto

Quando? 5 de dezembro
Concentração: 16h
Onde? Av Paulista, nº 1682
(Esquina da Rua Peixoto Gomide, em frente ao prédio da Justiça Federal - Fórum Ministro Pedro Lessa)

TODAS E TODOS AO ATO!


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade