Get Adobe Flash player
Início

Caravana para Brasilia dia 19/06

Como parte do Dia Nacional de Lutas, servidores do Ipen e do Incra/SP paralisaram as atividades, nesta quinta-feira (07/06), em defesa do serviço público - com foco na revogação da EC 95/2016 – e pelo atendimento da pauta da campanha salarial 2018.<--break- />

A mobilização, que foi construída pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate),   também incorporou pautas nacionais como a luta pela redução e congelamento dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha; Defesa da Petrobras 100% estatal e com controle dos trabalhadores; Contra a privatização da Eletrobrás e a entrega da Embraer.

Em Brasília, pela manhã, representantes do  Fonasefe e do Fonacate realizaram um ato, em frente ao Ministério do Planejamento. Na parte da tarde ocorreu o lançamento da "Campanha pela Revogação da Emenda Constitucional n° 95/2016 e em Defesa dos Serviços Públicos", desenvolvida pelos fóruns dos servidores.

O Dia Nacional de Luta foi marcado por paralisações em vários estados. Em São Paulo, os servidores do Ipen enfrentaram o frio e a garoa gelada para fechar os portões do Instituto. Durante o ato foi passado informes das negociações em curso com a presidência do Instituto, situação do plano médico, dificuldades em agendar reunião com a CNEN e também incluíram no debate uma breve análise da conjuntura nacional.  “Trabalhador merece respeito! Com a gente não tem tempo ruim, fechamos a portaria para lutar por nossos direitos!”, comentou Ana Gori, diretora do Sindsef-SP.

Os servidores do Incra/SP, também realizaram um ato neste dia de paralisação. Os ativistas denunciaram os graves ataques ao serviço público, em especial o desmonte de políticas públicas no campo, que atingem as populações vulneráveis como assentados da reforma agrária, agricultores familiares e comunidades quilombolas. O governo anunciou o corte de 32 milhões do orçamento do INCRA e 17 milhões da Sead.

No MTb, o Sindsef-SP reuniu um grupo de servidores em assembleia para debater a pauta da campanha salarial unificada e buscar estratégias para fortalecer a luta específica no setor, que sofre há anos com o sucateamento e o desmonte do órgão.

Caravana a Brasília dia 19

Fonasefe e Fonacate deliberaram, em sua última reunião, realizada no dia 06/06, a organização de uma caravana a Brasília no dia 19, em meio a uma Jornada de Luta em defesa dos serviços públicos e pela revogação da EC 95/16 com debates sobre as privatizações e luta pelo atendimento da pauta de reivindicações dos servidores.

A data foi escolhida por conta do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do Recurso Extraordinário (RE) 565089, previsto para o dia 20 de junho.  A ação, trata do pedido de indenização em face do descumprimento da revisão anual de salários assegurada no art 37, X da CF, atinge diretamente o interesse de 11 milhões de servidores no país.

O julgamento se arrasta desde 2014, quando um pedido de vista do ministro Dias Toffoli suspendeu a tramitação. Até o momento  foram computados os votos dos ministros Marco Aurélio (relator), Carmen Lúcia e Luiz Fux favoravelmente ao Recurso. Já os ministros Gilmar Mendes, Rosa Weber, Roberto Barroso e Teori Zavascki – posteriormente substituído por Alexandre Morais, que não votará na quarta-feira, 20 - foram contrários à garantia da data-base. A decisão, agora, será pelos votos dos ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Celso de Melo e Edson Fachin.

 

Visando fortalecer a Jornada de Lutas, o Sindsef-SP fará parte da Caravana a Brasília. Os Servidores interessados devem entrar em contato com Sindicato o mais breve possível para garantir sua participação. Atenção, vagas limitadas!

Com informações de Andes-SN e Sinasefe.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade