Get Adobe Flash player
Início

10/8 será dia nacional de lutas em defesa do emprego, da aposentadoria e contra a Reforma Trabalhista

Reunidas na sede do Dieese, em São Paulo, nesta quarta-feira (11), as centrais sindicais brasileiras discutiram a preparação do Dia Nacional de Lutas em 10 de agosto. A defesa do emprego, da aposentadoria e contra a Reforma Trabalhista foram definidos como os eixos deste dia unificado de mobilização.

A CSP-Conlutas esteve representada na reunião, que também contou com representantes da CUT, Força Sindical, CTB, UGT, Nova Central e Intersindical, além de sindicatos de várias categorias.Reunidas na sede do Dieese, em São Paulo, nesta quarta-feira (11), as centrais sindicais brasileiras discutiram a preparação do Dia Nacional de Lutas em 10 de agosto. A defesa do emprego, da aposentadoria e contra a Reforma Trabalhista foram definidos como os eixos deste dia unificado de mobilização.

Os dirigentes ressaltaram a importância da realização de um dia nacional de lutas, priorizando paralisações e mobilizações nos locais de trabalho, além de atos e manifestações, para discutir com os trabalhadores a necessidade da resistência e luta contra os ataques dos governos e patrões.  Em São Paulo, foi definido um ato em frente à Fiesp, às 10 horas.

Foi unânime nas falas dos presentes a necessidade de dar um basta ao crescente desemprego no país, à entrega do patrimônio público e ataques aos direitos. No dia em que a nefasta Reforma Trabalhista completa oito meses em vigor, os dirigentes destacaram a necessidade de seguir lutando contra essa medida e impedir, por exemplo, que os patrões alterem os acordos e convenções coletivas das categorias.

O integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas Paulo Barela falou em nome da Central e saudou a importância da unidade em torno a essas pautas que têm afetado diretamente os trabalhadores.

“A greve dos caminhoneiros foi uma grande luta que balançou o governo e poderia ter derrubado Temer, nos permitindo construir uma alternativa dos trabalhadores. Mas esse processo não se fechou. Ainda é necessário, e possível, a construção de uma Greve Geral no país”, disse Barela.

“A CSP-Conlutas empreenderá todos os esforços para a construção de mobilizações no dia 10 de agosto. Essa é a orientação para todas nossas entidades e movimentos filiados. Independente do calendário eleitoral, o momento exige que organizemos os trabalhadores por baixo, nas bases, para a luta. Pois, os ataques e as reformas, como da Previdência, seguirão neste ou no próximo governo, seja quem for”, disse.

Barela reafirmou ainda que a CSP-Conlutas levantará no dia 10 de agosto outras bandeiras como a defesa da redução do preço dos combustíveis e do gás de cozinha, a luta contra as privatizações, contra a venda da Embraer à Boeing e em defesa da unificação e fortalecimento das campanhas salariais.

A participação da CSP-Conlutas, junto às demais centrais, na realização do dia 10/8 foi aprovada pela Secretaria Executiva Nacional no último dia 5.

Leia também: CSP-Conlutas organizará dia nacional de lutas com paralisações, protestos e manifestações em 10/8

Ao final da reunião, Paulo Barela falou sobre esse dia de luta a ser construído. Confira <aqui>

Fonte: CSP-Conlutas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade