Get Adobe Flash player
Início

Moção de solidariedade aos trabalhadores da Ford São Bernardo


Não ao fechamento da Ford de São Bernardo! 

Em 19 de fevereiro último a Ford anunciou que, até o final do ano, fechará a fábrica de São Bernardo do Campo. A decisão faz parte do plano de reestruturação da montadora, que defende a drástica medida para garantir o "retorno à lucratividade sustentável de suas operações na América do Sul". A possibilidade de fechamento dessa fábrica da Ford já vinha sendo aventada por seus executivos, principalmente depois do anúncio da fusão com a alemã Volkswagen. 

Este é mais um triste capítulo da forte reestruturação da indústria automobilística no mundo, que ataca impiedosamente a classe trabalhadora e que já contabilizou fechamento de várias fábricas por parte da General Motors e, agora, a Ford. Esta reestruturação não pode ser enfrentada isoladamente cada um pedindo mais investimentos e entregando direitos. É preciso luta e união internacional e nacional dos trabalhadores das montadoras. 

O que está por traz dessa reestruturação é a sede desenfreada por lucros, ignorando de forma covarde o drama de milhares de trabalhadores, que podem ser jogados no olho da rua. É inaceitável o fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo causando o desemprego de milhares de trabalhadores, ainda mais se considerarmos que isso ocorre depois de várias concessões fiscais dos governos e muitas negociações com o sindicato. 

A Ford deixará de produzir e comercializar no Brasil e região o Fiesta, hoje único automóvel produzido na unidade paulista, bem como as linhas de caminhões Cargo, F-4000, F-350. A fábrica no ABC, que gera mais de 30 mil empregos indiretos, tem hoje cerca de 3 mil trabalhadores. Todos serão demitidos. A decisão da Ford mais uma vez demonstra que as empresas capitalistas não estão nem um pouco preocupadas com a mão de obra superexplorada no mundo todo, que se trata de vida humana e de famílias de trabalhadores. 

O governo Bolsonaro não pode se esconder diante dessa situação e fingir que não é com ele. Bolsonaro precisa intervir para garantir a manutenção da planta e de todos os postos de trabalho. O país não aguenta mais desemprego. 

O Sindsef-SP repudia a decisão da Ford, se solidarizam com os trabalhadores na sua luta de resistência e chamam a luta unificada nas montadoras, no Brasil e internacionalmente, para barrar tais ataques. 

• Não ao fechamento da Ford de São Bernardo 

• Exigimos que o governo Bolsonaro intervenha e garanta os empregos

• Toda a solidariedade a luta dos trabalhadores na Ford ABC pela manutenção da fábrica e em defesa do emprego. 

• Solidariedade a luta pelo emprego dos trabalhadores na Ford ABC. 

Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Publico Federal do Estado de São Paulo

Foto: Adonis Guerra