Get Adobe Flash player
Início

Nota de Repúdio | Governo Federal demite em tempos de pandemia, mais uma face da sua política de morte

Nota de Repúdio

Governo Federal demite em tempos de pandemia, mais uma face da sua política de morte

 

A crise do Coronavírus segue fazendo vítimas mas, para além das vítimas do vírus, observamos o descaso do Governo Federal até nos seus atos administrativos internos, condenando as populações mais vulneráveis do nosso país à miséria e fome.

Se já não bastassem a falta de amparo social e a não observância de recomendações de saúde, o governo federal promove demissões de trabalhadores terceirizados em plena pandemia.

Não se trata de medida administrativa isolada de um ou outro órgão,  mas ação deliberada de uma política desumana e genocida deste governo.

Ainda há servidores de áreas não essenciais que estão mantendo atividades presenciais, o que é lamentável e irracional, porém  a situação é ainda pior para muitos trabalhadores  terceirizados, obrigados a  uma exposição desnecessária ao vírus, tanto no ambiente de trabalho como nos deslocamentos. O risco de contágio é altíssimo nos transportes públicos, especialmente em SP, epicentro da pandemia do covid 19 no país.

As constantes demissões e encerramento de  diversos contratos de terceirização nos órgãos federais, sob a justificativa de “redução de custos” e contingenciamento orçamentário, são inaceitáveis e injustificáveis sob todos os parâmetros de gestão, moralidade e bom senso. Só no INCRA de São Paulo foram 12 terceirizados demitidos no final de abril, sem falar nos cortes em contratos de limpeza e manutenção de diversos órgãos federais. Demitir em plena pandemia é condenar estes trabalhadores a uma extrema vulnerabilidade, por vezes à fome e até à morte, se não pelo vírus, pelo desamparo e insegurança econômica e social.

Diversos custos têm diminuído no serviço público com o trabalho remoto e revezamentos de pessoal - energia elétrica, água, telefonia. Viagens não são realizadas, diárias não são utilizadas. Todo este recurso é mais do que suficiente para manter os funcionários terceirizados, não apenas como medida para amenizar a depressão econômica que enfrentamos, mas para garantir a continuidade dos serviços  públicos fundamentais à  toda população.      

Apesar de o Sindsef-SP não representar legalmente os trabalhadores terceirizados, a diretoria disponibiliza toda sua estrutura política e jurídica para apoiá-los da melhor maneira possível.

Exigimos a suspensão imediata dessas demissões no governo federal e reintegraçao de todos os demitidos. Repudiamos mais essa manifestação da necropolítica federal que avança sobre a sociedade e cada um de nós trabalhadores a cada dia.