Get Adobe Flash player
Início | Blogs | Blog de Luis Genova

A “festa” da Copa do Mundo

 

BlatterEnquanto a maioria de nós fica preocupada com os penais perdidos pelos nossos “craques”, com a escalação do Mano Menezes, se vamos de Elano ou Ramires, Pato ou Fred, a verdadeira “festa do futebol” continua a todo vapor. A Copa do Mundo (assim como as Olímpiadas) se resume a um grande NEGÓCIO...Que se nutre pela via da corrupção descarada...É muito dinheiro público sendo transferido para importantes setores da iniciativa privada (construtoras amigas, redes de comunicação amigas, redes hoteleiras e de turismo, agências de marketing, indústria de bebida...) que por sua vez retribuirá aos políticos amigos como “contribuições de campanha”...

O reputadíssimo jornalista investigativo Andrew Jennings, da rede BBC de Londres, vem fazendo diversas acusações contra Ricardo Teixeira, João Havelange e outros dirigentes da Fifa. Segundo o jornalista, que acaba de lançar seu último livro também no Brasil (Jogo Sujo – O mundo secreto da FIFA, Editora Panda), estes personagens foram investigados pela Justiça da Suíça e fizeram um acordo, assumindo que receberam dinheiro de forma ilegal, e devolvendo este dinheiro em troca de não terem os nomes divulgados. Andrew Jennings afirma, por exemplo, que “a máfia é amadora se comparada à FIFA”, e que a Presidente Dilma deve intervir na CBF. Assista aqui algumas das entrevistas que ele deu à imprensa brasileira. E o mais intrigante é que apesar de fazer todas essas acusações, nem o jornalista e nem a BBC foram processadas pelos acusados. E o mais incrível: porque acusação tão séria não é noticiada na Rede Globo?

mala pretaAo contrário de intervir na CBF, o que se viu foi o governo jogando todo seu peso para aprovar o Regime Diferenciado de Contratações, que “flexibiliza” as regras para as licitações das obras da Copa e das Olimpíadas. A cara de pau dos políticos que defendem esta “flexibilização” é algo além dos limites: dizem que essa modificação na lei só trata benefícios, pois vai agilizar as obras...Num país onde as obras públicas são sinônimo de corrupção, abusos, favorecimentos, superfaturamentos, se essa flexibilização fosse tão boa para o Interesse Público, porque a Presidente Dilma não teve essa brilhante iniciativa para acelerar a construção de hospitais, escolas, creches, casas populares...É um escárnio!

Vejam também outro fenômeno estranho: o segundo principal estádio do país, o Morumbi, de uma hora para outra foi descartado para abrigar jogos da Copa...alegaram vários “problemas técnicos”...por trás há uma briga de cartola$, empreiteiro$ e político$ que, para ganharem mais, precisam construir um estádio novo. Surge então o Fielzão, para o qual a prefeitura de São Paulo se dispõe a conceder, na forma de incentivos fiscais, R$ 420 milhões. Certamente há algo de podre nessa estória...assim como na que envolve a construção do trem-bala...as investigações um dia mostrarão.