Get Adobe Flash player

Se colocar para votar, o Brasil vai parar dia 19/12

O governo Temer está disposto a atender aos pedidos do empresariado e aprovar a Reforma da Previdência antes de fechar o ano de 2017. Apesar das dificuldades para angariar votos favoráveis à aprovação, Temer ganhou fôlego com o recuo da greve nacional de 5 de dezembro e está em forte toma lá dá cá com os políticos em troca de votos.

Coordenação Nacional da CSP-Conlutas aprova resolução para intensificar lutas contra Reforma da Previdência

Realizada neste último final de semana, em São Paulo, reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas aprova resolução para intensificar lutas contra a Reforma da Previdência.

Greve Geral para derrotar a Reforma da Previdência

(se colocar pra votar, vamos parar)

5/12 - Por todo o país trabalhadores se mobilizam, fazem greves, protestos e manifestações

Mesmo com o recuo das principais Centrais Sindicais aconteceram importantes mobilizações e greves em vários estados, na terça-feira (5/12). Apesar do papel vergonhoso da cúpula dessas Centrais, que literalmente puxaram o freio de suas bases, a CSP-Conlutas manteve o chamado para o Dia de Luta e convocou suas entidades filiadas a manterem o caráter de mobilização contra a Reforma da Previdência.

Nossos direitos não estão à venda! Em meio a luta contra reforma da Previdência, Temer promete R$ 500 milhões às Centrais

Em nota publicada no site da Folha de S. Paulo desta quinta-feira (7), é afirmado que,supostamente em reunião realizada entre Centrais Sindicais e o governo na última terça (5), Temer prometeu viabilizar R$ 500 milhões em Imposto Sindical para as entidades presentes.  Ainda de acordo com a nota divulgada pela grande imprensa, o dinheiro seria fruto de “um acordo entre as entidades, o MP, a Caixa e o governo”, e que “os R$ 500 milhões foram bloqueados por falhas no preenchimento de dados obrigatórios para o pagamento”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade