Get Adobe Flash player

Encontro sindical na Câmara e Senado reforça articulação contra MP 873

Rogério Marinho não pode cantar vitória, ainda. A vingativa Medida Provisória 873, gestada por ele e assinada por Bolsonaro, a fim de devastar as finanças sindicais, pode não avançar no Congresso Nacional. E pode também ser derrotada no Supremo Tribunal Federal.

Assim avaliam dirigentes de Centrais Sindicais que participaram terça (12) de reuniões, em Brasília, com Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e Davi Alcolumbre, presidente do Senado.

#14M | Dia Nacional contra a criminalização dos movimentos e lutadores sociais

 

Dia Marielle Franco contra o genocídio da mulher negra!

Ato em São Paulo 
Data: 14/03

 Horário: 17 horas

Concentração na Praça Osvaldo Cruz, na Avenida Paulista (próximo ao Metrô Paraíso)

No dia 14 de Março completa-se um ano da brutal execução de Marielle e Anderson. Após a prisão daqueles que estiveram a frente do ato criminoso, fica a pergunta: Qual a motivação? Quem foi o mandante? 

#8M | Mulheres em luta para combater o machismo e em defesa de direitos

Até a chuva deu uma trégua para contemplar o ato unificado em celebração ao 8 de março - Dia Internacional de Luta da Mulheres. Em um final de tarde agradável, a mulherada ocupou uma faixa da rua em frente ao vão livre do Masp e levantou bem alto sua voz,  suas faixas e bandeiras exigindo direitos iguais. A morte da vereadora Marielle Franco, e do motorista Anderson Gomes, que segue sem ser elucidada, também foi lembrada no protesto.

08M - Dia Internacional de Luta das Mulheres; Vamos às ruas, concentração no Masp a partir das 16h

Basta de Feminicídio e Violência Contra as Mulheres!

Bolsonaro/PSL quer arrancar o couro dos trabalhadores, retirando mais direitos e sabe que para conseguir isso, precisa impedir as lutas. Nesse caso, imobilizar os setores oprimidos é determinante. Por isso pretende, na base da repressão, acabar com o direito das mulheres, negros e negras, camponeses, índios, quilombolas e LGBTs se mobilizarem por suas pautas. Fruto desse discurso, estamos assistindo a brutais episódios, com agressões, espancamentos e até assassinato de pessoas pelo fato de expressarem sua oposição a esse projeto excludente, opressor e defensor do fim das liberdades.