Get Adobe Flash player

Trabalhadores da Cultura desocupam Funarte mas mobilização continua

Os trabalhadores da cultura desocuparam, na última segunda-feira, 1º de agosto, o prédio da Funarte, no centro de São Paulo. Com o lema “É Hora de Perder a Paciência!”, eles ocuparam a sede da Fundação durante seis dias para exigir maiores investimentos na arte e na cultura no país.

1º Encontro sobre a Mulher Negra

Encontro sobre a mulher negra, realizado no Sindsef-SP, aconteceu no sábado 30 de julho. Desde às 8h os convidados começaram a chegar para  prestigiar o evento. Depois do credenciamento os participantes apreciaram um farto café da manhã, com delicias da culinária africana e diversas frutas.

Pelo respeito ao direito de lutar!

A carta assinada pelo presidente da Funarte, Antonio Grassi, publicada no site do MinC, retrata um método burocrático que busca restringir as liberdades de expressão e de manifestação. Tenta estabelecer um sentimento na sociedade de que é possível aceitar uma visão única de pensamento, e todo aquele que se contrapõe criticamente a este processo é considerado como agitador, criminoso, contrário às liberdades democráticas. Procura comparar um movimento reivindicatório legítimo com "momentos terríveis de nosso passado não muito distante", se referindo aos anos da ditadura no nosso paísEsquecendo inclusive que muitos artistas foram, nessa época, torturados porque reivindicaram o direito de lutar e de se expressarem livremente.

A “festa” da Copa do Mundo

 

BlatterEnquanto a maioria de nós fica preocupada com os penais perdidos pelos nossos “craques”, com a escalação do Mano Menezes, se vamos de Elano ou Ramires, Pato ou Fred, a verdadeira “festa do futebol” continua a todo vapor. A Copa do Mundo (assim como as Olímpiadas) se resume a um grande NEGÓCIO...Que se nutre pela via da corrupção descarada...É muito dinheiro público sendo transferido para importantes setores da iniciativa privada (construtoras amigas, redes de comunicação amigas, redes hoteleiras e de turismo, agências de marketing, indústria de bebida...) que por sua vez retribuirá aos políticos amigos como “contribuições de campanha”...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade