Get Adobe Flash player

JORNAL SINDSEF-SP | Edição comemorativa

 

 

 

Principais matérias:

5 de Julho: Dia Nacional de Luta
SINDSEF-SP comemora 20 anos
   em novo endereço
1º Encontro sobre a Mulher Negra


Clique sobre a imagem para fazer o download da edição completa.

Um acordo que fere a dignidade humana

POR: CÁSSIO RAMOS
Servidor do MTE e Diretor do SINDSEF-SP

O ACORDO FIRMADO PELA CUT E CONDSEF COM O PODER
EXECUTIVO (SECRETARIA EXECUTIVA DO TRABALHO)
É
EIVADO DE INCONSTITUCIONALIDADE E CABE AÇÃO
DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO.

Quando falamos em saúde e segurança do trabalhador, logo vem em mente as normas regulamentadoras que norteiam a fiscalização do trabalho: falamos em ergonomia, equipamentos de proteção e segurança, móveis adequados, não exposição a agente insalubres e perigosos. Entretanto, essa é uma visão estreita da matéria. Saúde do trabalhador envolve qualidade no ambiente de trabalho, no qual o mesmo é respeitado, evitando acúmulo de funções e jornadas excessivas, respeito à pessoa humana, com tratamento digno e decente e ainda que sejam desenvolvidas estratégias para valorização e promoção profissional, incluindo-se aqui o plano de carreira. Tais procedimentos envolvemauto-estima do servidor e  a promoção do seu desenvolvimento profissional sadio.

Ministro do STF defende criminalização da homofobia pela primeira vez

Fonte: Folha de S. Paulo - http://folha.com/ct938549

 

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto, 68, defendeu, pela primeira vez publicamente, a criminalização da homofobia.
Conhecido
por citações poéticas e votos progressistas, o ministro disse em entrevista aos repórteres Felipe Seligman e Johanna Nublat que o homofóbico "chafurda no lamaçal do ódio".
O projeto de lei anti-homofobia está parado há dois meses no Senado, por causa de protestos de congressistas da bancada evangélica.

Servidores da carreira de C&T e do IPEN fazem paralização de 24 horas

Os servidores da Carreira de Ciência e Tecnologia, do IPEN (Instituto de Pesquisas Energética e Nucleares) no estado de São Paulo, farão uma paralisação de 24 horas, amanhã, 05 de julho. A atividade faz parte da Campanha Salarial Unificada dos Servidores Públicos Federais.
No mesmo dia acontece um ato público na frente Fundacentro, que contará com a participação de servidores das diversas categorias do funcionalismo no estado de São Paulo. A Mobilização será das 11h às 13h. Está previsto uma assembleia para este horário, onde serão dados informes sobre a negociação na carreira de C&T.
O objetivo é pressionar o governo a negociar efetivamente com as categorias que estão em campanha por melhores condições de trabalho, por reposição salarial, contra as mediadas que retiram direitos dos trabalhadores, contra o assédio moral e por um serviço público de qualidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Solidariedade