Get Adobe Flash player

É hora de organizar um 1º de Maio Classista. Fora Bolsonaro e Mourão, já!

Depois de muito esforço pela unidade, as maiores Centrais Sindicais brasileiras rompem a organização de um ato unitário no 1º de Maio, Dia Internacional de Lutas dos Trabalhadores e Trabalhadoras, para impor a presença dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM) e Davi Alcolumbre, respectivamente, assim como do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, no palanque virtual.

Sim, isso mesmo! Esses são os convidados para o ato do 1º de Maio das maiores Centrais Sindicais. Também foram convidados Lula, FHC (Fernando Henrique Cardoso – PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Flávio Dino (PCdoB).

Este convite é inaceitável pelo o que esses senhores representam aos trabalhadores: profundos ataques aos direitos, às aposentadorias e aos empregos.

Pandemia ou pandemônio? Fora Bolsonaro e Mourão!

A saída de Sérgio Moro do governo, logo após a exoneração de Henrique Mandetta, em meio ao aumento de casos de Covid-19 no Brasil, escancara as fragilidades do governo Bolsonaro que, ao assumir o desgaste de empurrar o ministro para fora, deixa claro que tem muito o que temer. [Confira aqui o boletim do Sindsef-SP em PDF]

"Live" 10/04: Impactos da pandemia na vida dos trabalhadores e as possíveis saídas

Na sexta-feira da Paixão, 10 de abril, o Sindsef-SP realizou sua primeira transmissão ao vivo no Facebook. A "live", como é chamada, sobre os "Impactos da pandemia na vida dos trabalhadores e as possíveis saídas", contou com a participação de Vera Lúcia (PSTU) e Plínio Sampaio Júnior (PSOL). Hidetoshi Takiishi, da diretoria do Sindsef-SP, fez a mediação do debate, que teve perguntas do público. Confira o vídeo completo!

Comunicado: QUARENTENA PRORROGADA

O Sindsef-SP comunica a prorrogação do período de teletrabalho de seus trabalhadores até o dia 30/04.
Continuaremos tocando as tarefas, com toda dedicação de costume, seguindo as recomendações de isolamento.