MTE: Novo ministro assumiu dia 16/03

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Atendimento no Seguro desemprego, na Gerência Santos, é feito na penumbra.

 

O novo ministro do Trabalho, Manoel Dias, assumiu no dia 16 de março com o compromisso de melhorar o atendimento ao cidadão que procura os serviços do ministério.

Segundo ele, a presidente Dilma quer melhorar o atendimento nas agências do MTE, como emissão de carteira de trabalho e similares. “São os locais onde os trabalhadores vão buscar os seus direitos, fazer as suas carteiras de Trabalho, enfim, têm que ser um órgão moderno, informatizado, confortável”, disse. “Nós vamos fazer um grande plano de transformar essa ponta do ministério em um órgão de referência”, ressaltou Dias.

O Sindsef-SP têm denunciado a situação caótica do ministério: Faltam recursos humanos, os equipamentos estão obsoletos, em alguns locais as instalações estão caindo aos pedaços, colocando em risco os servidores e os usuários do MTE.

Nem mesmo uma simples substituição de lâmpada consegue ser concluída, forçando os trabalhadores a prestarem atendimento à população na penumbra, como acontece na Gerência de Santos.

Em outro ponto, faltam equipamentos e os poucos que existem não funcionam. As caixas com arquivos são empilhadas dentro das salas do setor de multas (SEMUL) e da seção de relações de trabalho (SRT). Os móveis velhos e quebrados são acumulados no saguão de atendimento ao público. Esta situação foi constada na Gerência Osasco. Em São José dos Campos os servidores enfrentam problemas semelhantes.

Além disso, os baixos salários e a ausência de um plano de carreira aprofundam o esvaziamento do órgão. Desestimulados os novos servidores, deixam o órgão em busca de melhores condições de trabalho e possibilidade de crescimento profissional.

Manoel Dias substitui o também pedetista Brizola Neto, que estava no Ministério do Trabalho há menos de um ano, desde maio de 2012. Com a mudança, a pasta volta a ser liderada pelo grupo do PDT ligado ao ex-ministro e presidente da legenda, Carlos Lupi, que deixou o governo em 2011 após denúncias de corrupção.

Com informações da Agência Brasil

 

Osasco- Por falta de um almoxarifado, os arquivos ficam amontoados na salas da seção de multas, onde trabalham 5 pessoas.

São José dos Campos – Arquivos ficam amontoados nas salas de atendimento, acumulando poeira e  ácaros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Curtas Jornadas Noite Adentro

Vale a pena conferir o longa Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça, que estará disponível na plataforma on-line do Sesc até 25.02.2023.

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.