Servidores do DNIT/SP conquistam importante vitória

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Servidores do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes de São Paulo conquistam uma importante vitória jurídica na tarde desta quarta-feira, 31/07. A juíza Carla Cristina de Oliveira Meira, da 19ª vara cível, decidiu suspender o corte de ponto dos grevistas e foi além, caso o desconto ocorra, deverá ser devolvido em folha complementar com juros e correção. 

Destaca-se na decisão a seguinte a avaliação “…não se pode desconsiderar que, no caso em analise, o movimento paredista ainda se encontra em andamento, hipótese que configura ato coercitivo da Administração, cujo objetivo é coagir os servidores a voltar ao trabalho mediante a ameaça de desconto dos dias parados em folha de pagamento”, declara a juíza.

Após o governo determinar o corte de ponto, a categoria realizou uma assembleia no dia 29 e deliberou que a Secretaria de Assuntos Jurídicos do Sindsef-SP entrasse com a ação judicial. No dia seguinte a petição inicial foi protocolada.

Depois de mais de um mês de greve, os servidores se mostram cada dia mais indignados com a postura do governo que se nega a apresentar uma proposta que dialogue com a pauta de reivindicação apresentada pela categoria.

A greve continua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Curtas Jornadas Noite Adentro

Vale a pena conferir o longa Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça, que estará disponível na plataforma on-line do Sesc até 25.02.2023.

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.