15 de agosto: Ato unificado em São Paulo acontece em sintonia com a marcha em Brasília

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

Ao mesmo tempo que milhares de servidores públicos federais vão sacudir a capital do país com mais uma grande marcha, vai acontecer em São Paulo um ato público para fortalecer a vigília à espera de uma definição do governo sobre a política de reajuste salarial. 

O Ato Unificado do Funcionalismo Público Federal em SP será realizado a partir das 14 horas de amanhã, 15/08, em frente ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), localizado na Rua Francisca Miquelina, nº123. Representantes de variadas categorias do serviço público estarão presentes junto aos trabalhadores, que vão levar faixas e bandeiras com suas reivindicações. 

A mobilização faz parte da campanha salarial e será decisiva para forçar as negociações com o governo.

 

Enquanto isso em Brasília…

Trabalhadores de todo o país estão instalados em barracas no segundo “Acampamento da Greve”, desde segunda-feira, 13, na Esplanada dos Ministérios.  O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) deve realizar reuniões com os diversos setores em greve até sexta-feira, a fim de apresentar respostas – que podem ser positivas ou não – para as reivindicações contidas na pauta da campanha salarial unificada. 

Estão previstas para hoje, 14, duas reuniões. A primeira tem como tema a Lei 12.277/10 que criou tabela salarial diferenciada para cinco cargos de nível superior do Executivo (Estatístico, Engenheiro, Geólogo, Economista, Arquiteto); a segunda vai tratar demandas dos servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Como parte do calendário criado pelo Fórum Nacional de Entidades, será realizada a marcha nacional em Brasília. Essa ação, assim como o acampamento até o dia 17 e as manifestações paralelas que vão acontecer em todo o Brasil, é uma resposta ao Governo Dilma pelo adiamento do anúncio da previsão orçamentária com despesas de pessoal para a Lei de Orçamento Anual (LOA), que deveria ter acontecido em 31 de julho, mas foi adiado para esta  semana.

Se não houver avanços nas negociações com o MPOG, a tendência é que a greve dos 30 setores do funcionalismo público brasileiro continue firme e forte, com possibilidade de novas adesões.

 

Por Lara Tapety

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Avaliação acerca da compatibilidade da deficiência do candidato com as atribuições do cargo deverá ser realizada durante estágio probatório

A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) reformou a sentença para garantir o direito de um candidato ao cargo de policial rodoviário federal, aprovado na condição de pessoa com deficiência (PcD), a permanecer no concurso, caso tenha sido aprovado em todas as etapas do certame, e que a União determine a nomeação e posse da parte autora, no prazo de 60 dias.