26 de outubro: Dia de Luto

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

 

O Dia do Servidor Público, comemorado em 28 de outubro, deve ser lembrado pela categoria como uma data para enfatizar e reforçar a campanha em defesa dos Serviços e Servidores Públicos.

As recentes greves realizadas nos diversos setores do funcionalismo, ao longo de 2011, evidenciaram a política do governo de Dilma Rousseff, que é de “não negociar com os servidores”.

O  governo usa a crise econômica mundial para justificar a intransigência adotada com os servidores públicos. No entanto, este discurso cai por terra quando se vê os incentivos e isenções fiscais para grandes empresários e banqueiros.

Ou seja, Dilma sacrifica o serviço público, economizando para continuar garantindo os lucros dos empresários e banqueiros.

Frente a tudo isso, o Sindsef-SP convida os servidores públicos a fazer um dia de luto,  no dia 26 de outubro. O objetivo é protestar contra o descaso e o desmonte do serviço público e cobrar respeito ao servidor. Neste dia serão distribuídas cartas à população, explicando as reivindicações da categoria:

Por um serviço público digno, gratuito e de qualidade!
Atendimento das reivindicações dos servidores!
Democratização das relações de trabalho!
Respeito aos servidores públicos!
Contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores!
10% do PIB para educação pública e estatal!
6% do PIB para saúde pública e estatal!
Fim da corrupção e punição aos corruptos!

 

Leia a carta aos servidores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.