28/10, às 16h | Ato unificado do funcionalismo – Praça da República, Centro da capital paulista

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram
O Dia do Servidor Público, celebrado em 28 de outubro, será marcado por Atos unificados das servidoras e servidores municipais, estaduais e federais. Em São Paulo, a atividade será realizada na Praça da República, Centro da capital paulista, a partir das 16h.

 A campanha contra a Reforma Administrativa é a luta mais importante desse momento. Nas últimas semanas, servidores de vários estados estiveram em Brasilia, pressionando os parlamentares a não colocarem a proposta em votação.

O governo já admitiu: se a votação fosse hoje, o projeto de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, ministro da Economia, não seria aprovado na Câmara dos Deputados. O cenário é resultado da ampla e massiva mobilização organizada pelas centrais sindicais, como a CSP-Conlutas, e demais organizações de classe.

Ao longo desse período e devido em parte à própria mobilização, a proposta perdeu força no Congresso, em meio a sinais de desarticulação da base governista. Dirigentes sindicais e servidores da base alertam, porém, que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), pode a qualquer momento submeter à votação no plenário o texto já aprovado na comissão especial.

Por isso, não podemos baixar a guarda! É imprescindível manter, e ampliar, as mobilizações tantos nas redes sociais quanto nos atos de rua.

Informações da CSP-Conlutas e Sintrajud

Para acompanhar o andamento da luta Contra a PEC 32 acesse os links:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Curtas Jornadas Noite Adentro

Vale a pena conferir o longa Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça, que estará disponível na plataforma on-line do Sesc até 25.02.2023.

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.