28 de janeiro – Dia nacional de luta contra a retirada de direitos

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Amanhã, 28 de janeiro, ocorrerão manifestações em diversas partes do país exigindo a revogação das Medidas Provisórias 664 e 665, baixadas pela presidente Dilma Rousseff (PT) no apagar das luzes de 2014. 

Em São Paulo, a concentração será às 10h no Vão Livre do Masp.

 O “Dia Nacional de Lutas por emprego e direitos” foi uma iniciativa proposta por seis centrais sindicais brasileiras (CUT, FS, CTB, NCST, UGT e CSB) e está tendo a adesão de outras centrais sindicais e movimentos populares.

A CSP-Conlutas participará das manifestações e se soma ao esforço de unidade para barrar essas medidas adotadas pelo governo, por entender que é preciso unir forças para reverter a mini reforma trabalhista e previdenciária  divulgadas presentes nestas Medidas Provisórias.

As mudanças atacam e reduzem direitos históricos dos trabalhadores, tanto da iniciativa privada como dos servidores públicos. A justificativa do governo para implementar este pacote de maldades é a necessidade de aumentar o controle e a fiscalização destas despesas. Na prática, com as novas regras, o governo irá economiza cerca de 18 bilhões por ano. E para onde vai o dinheiro economizado? Certamente será usado para o pagamento de juros da dívida e para contemplar banqueiros e grandes empresários.

A crise econômica no Brasil não é mais uma “marolinha”. Agora, que o país começa a sentir mais significativamente os efeitos da crise econômica mundial, o governo e os empresários tentam transferir para o bolso do trabalhador esta conta.

É hora de ir às ruas e dizer um sonoro não! Basta de ataques aqueles que trabalham para garantir o desenvolvimento do país. Os empresários da Volks, no ABC paulista, sentiram a pressão e foram obrigados a recuar e cancelar as 800 demissões realizadas no retorno das férias coletivas. Os trabalhadores mostraram, mais uma vez, que só com a luta é possível reverter estes ataques.

Vamos lutar pela revogação das MPs 664 e 665!

Informações da CSP-Conlutas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.