3º Congresso da CSP-Conlutas aprova fortalecer a construção do dia 10/11

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Após 4 dias de intensos debates, os participantes do 3º Congresso da CSP-Conlutas retornaram aos seus lares, e locais de trabalho, com a tarefa de impulsionar e fortalecer a construção do dia 10/11 – Dia Nacional de Paralisações e Greves. O objetivo é parar o Brasil e realizar uma forte greve nacional visando barrar as brutais reformas promovidas por Temer e sua equipe.

O evento, realizado entre os dias 12 e 15 de outubro, em Sumaré/SP, contou com a presença de  2.664 pessoas. Sendo 1.953 delegados/delegadas;  264 observadores; 113 representantes de diversos países; 105 crianças; 24 convidados e 205 pessoas na organização. Ao todo foram 308 delegações entre entidades sindicais, oposições, minorias de diretorias, movimentos populares e contra as opressões. O Sindsef-SP marcou presença com sua delegação, que acompanhou atentamente as discussões colocadas em pauta.

As propostas de resoluções apresentadas pelas entidades inscritas abordaram as diferentes opiniões existentes na Central. Os temas foram debatidos nos grupos e, aqueles que receberam mais de 10% dos votos, foram levados ao plenário para votação. Essa dinâmica garantiu um rico debate, expressando a diversidade de opiniões e a democracia existentes na Central.

O caráter dos governos de Frente Popular (conciliação de classes) do PT, Impeachment da  presidente Dilma Rousseff, a situação da correlação de forças entre as classes no país e como avançar a luta dos trabalhadores para derrotar o governo Temer e suas reformas foram os principais temas apresentados ao plenário.

Nas intervenções ficou evidente que há consenso na avaliação de que a burguesia, para manter seus lucros em meio à crise mundial, tem buscado jogar a conta sobre os trabalhadores com brutais ataques aos direitos e às condições de vida.

Para a ampla maioria do plenário, a situação no país é de forte polarização social, a exemplo do que acontece no mundo; e há disposição na classe trabalhadora para lutar; e as fortes mobilizações ocorridas este ano, em que a CSP-Conlutas teve papel significativo, são demonstração disso.

Prevaleceu a avaliação, de que buscar a unidade de ação para lutar, classista e independente, é a única saída para classe trabalhadora. A maioria dos votantes repudiam alternativas reformistas e defendem que a CSP-Conlutas não participará de iniciativas que representam projetos de conciliação de classes e de apoio ao PTLula, como a plataforma de debate “Vamos”.

Plano de Ação

Ao longo das exposições dos delegados(as), a defesa da Greve Geral e da construção de um forte dia nacional de paralisações e greves no dia 10/11 foram feitas por todos, que entendem que fortalecer a unidade dos trabalhadores e todos os setores explorados é fundamental.

Foram aprovadas a resolução apresentada pela SEN (Secretaria Executiva Nacional) da CSP-Conlutas e as resoluções 36, 37 (com exclusão de alguns parágrafos) e 39, que definem que a tarefa imediata da Central no próximo período é impulsionar e fortalecer a construção do dia 10/11 – Dia Nacional de Paralisações e Greves, e lutar para recolocar na ordem do dia a realização de uma nova Greve Geral no país.

 O calendário de lutas inclui ainda outras datas de mobilização como no dia 19/10 de luta em defesa da educação e 27/10, dia de luta em defesa do serviço público.

As diversas lutas em curso no país, que em grande parte estão representadas nas delegações presentes no 3º Congresso da Central, foram destaque nas intervenções durante todo encontro. Foi aprovado que a próxima reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas discutirá essas lutas e campanhas de apoio.

Fonte: com informações da CSP-Conlutas, Andes e Sintrajud 

Confira a cobertura do evento:

Mesa de abertura debate como enfrentar desafios e avançar a luta e a unidade dos trabalhadores

Apresentação cultural e saudações expressam perfil de luta, sindical e popular da CSP-Conlutas

Entidades e delegados(as) apresentam Contribuições Globais sobre conjuntura e planos para a Central

Ativistas de diversos países abrem 2° dia de congresso com solidariedade internacionalista

Mesa sobre 100 anos da Revolução Russa resgata legado de principal acontecimento da luta dos trabalhadores no mundo

No balanço dos 11 anos, CSP-Conlutas confirma-se como central independente e classista

Delegados(as) aprovam resoluções internacional e nacional. Plano de lutas aprova jogar todas as forças para construção do dia 10/11

3° Congresso é encerrado com resoluções sobre balanço, reorganização, estatuto e estrutura sindical

Delegação do ANDES-SN no 3°Congresso da CSP-Conlutas conta mais de cem docentes

Metalúrgicos levarão para fábricas lições de luta aprendidas no decorrer de quatro dias

3º Congresso da CSP-Conlutas pelo olhar dos trabalhadores e trabalhadoras presentes

Hora de brincar: creche “Conlutinhas” garante diversão para a criançada presente no 3° Congresso

Do lado de fora do plenário do 3° Congresso, tendas expõem revolução, ideias e arte

Trabalhadores dos Correios discutem greve nacional e definem os próximos passos da luta 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.