4ª Plenária Estadual do Sindsef-SP -1º dia

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Nos dias e 18 e 19 de novembro ocorre a 4ª Plenária Estadual do Sindsef-SP. Os delegados que participam da atividade foram eleitos em assembleias, realizadas nos meses de outubro e novembro.

A plenária iniciou com a aprovação do regimento interno e logo depois foi formada a mesa sobre conjuntura nacional e internacional. O dirigente da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha, falou sobre a crise internacional. “Os trabalhadores não podem pagar pela crise. Mas quem deve pagar? Os banqueiros e grandes empresários”, afirma Macha.

Também fizeram parte desta mesa os dirigentes do Sindsef-SP: André Willian e Liliane Silva (MTE) e Felipe Atoline (Incra). Mancha ainda abordou o debate sobre a luta contra a burocratização e a importância dos sindicatos.

As atividades do primeiro dia serão encerradas com a mesa sobre o Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro.

No sábado, 19, será realizada uma Assembleia Geral para alteração estatutária, a partir das 15h. Vale lembrar, que a participação na assembleia é aberta a todos os servidores da base.

A 4ª Plenária estadual, e a Assembleia Geral Estatutária, acontece na Colônia dos Vidreiros (Rua José Agapito Cardozo, nº 376, Balneário Maracanã, Praia Grande – São Paulo).

Para garantir a participação da base na assembleia será disponibilizado um ônibus, que irá levar o servidor até a colônia. A saída será às 13 horas, no sábado (19),  da sede do Sindsef-SP (Rua Capitão Cavalcanti, 102, Vila Mariana).

[cincopa A4KAZw610Ui5]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.