Ato contra o massacre de Gaza acontecerá neste sábado

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Está marcado para este sábado (19), em frente ao Consulado de Israel em São Paulo, às 14h, um grande ato contra o massacre de Gaza e em solidariedade ao povo palestino que resiste aos bombardeios e ataques das forças de ocupação israelense.

Desde o dia 12 de junho de 2014, o ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, usa como pretexto para uma série de agressões o desaparecimento de três jovens israelenses perto de Hebron, responsabilisando o Hamas – que nega a autoria –por sequestro. Sem qualquer prova, vários membros do partido islâmico foram presos, algumas de suas instalações foram atacadas, e 361 palestinos foram presos na Cisjordância.

Bombardeiros aéreos contra inocentes estão acontecendo desde o dia 08 de julho e ainda é possível que aconteça uma incursão terreste. Os ataques já causaram a morte de mais de 200 palestinos e apenas 01 israelense. As imagens de crianças mortas circulando as redes sociais mostram como são cruéis, barbaros, as arremetidas de Israel.

O ataque covarde contra quatro meninos palestinos que estavam brincando de esconde-esconde numa praia de Gaza chocou o mundo e trouxe deixou mais claro que não se trata de uma guerra, mas de um genocídio. Segundo relatos do jornalista correspondente Peter Beaumont, eram visivelmente meninos inocentes, não havia como ser confundidos com soldados do Hamas. E, ainda que fossem, o ataque não deixaria de ser covarde.

Essa situação está levando o mundo a se mobilizar com diversas manifestações de apoio à Palestina. Neste contexto, foi realizada uma vigília em São Paulo, no último dia 16, com a participação de mais de mil pessoas e, neste sábado, haverá o ato, com expectativa de reunir ainda mais solidários à resistência palestina.

O ato contra o massacre de Gaza foi decidido em reunião ampliada, convocada pela Frente de Defesa do Povo Palestino de São Paulo, e deve reunir diferentes organizações sociais, como as centrais sindicais CSP-Conlutas, CTB e CUT, MML (Movimento Mulheres em Luta), Grupo Tortura Nunca Mais de SP, MST, MTST, Consulta Popular, Comitê Pró-Haiti, Juntos, RUA, Reviravolta, Sindicato dos Metroviários de São Paulo e Sindsef-SP.

A CSP-Conlutas e os sindicatos filiados defendem a luta histórica pela libertação da Palestina para que seja construída enquanto nação livre, laica e democrática.


Informações:
Data: 19/07
Horário: a partir das 13h
Local: Consulado de Israel, concentração em frente à Rede Globo
Endereço: Rua Chucri Zaidan, 46, perto da estação Berrine de trem

 

Confirme presença no evento no Facebook:
https://www.facebook.com/events/869711983046946/?ref=22

 

Curta a página do Sindsef-SP no Facebook:
https://www.facebook.com/sindsefsp

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.