Ato nacional em defesa dos empregos na GM

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

No próximo dia 24 de julho, terça-feira, às 13h, na portaria do MVA (Montagem de Veículos Automotores) da GM, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região realizará um ato nacional para reunir sindicatos, centrais sindicais e entidades democráticas em defesa dos empregos na montadora.

O objetivo é realizar uma grande campanha contra a demissão dos trabalhadores e pela manutenção dos postos de trabalho. A GM pretende encerrar as atividades do setor conhecido como MVA e demitir nos próximos dias cerca de 2 mil trabalhadores. Uma demissão em massa que trará consequências trágicas para toda a cidade e região.

Os cortes fazem parte da política mundial da multinacional, denominada reestruturação produtiva. A finalidade é aumentar a produção com menos trabalhadores e com salários menores.

Vale ressaltar, que todos esses ataques estão sendo realizados depois que a empresa, assim como as demais montadoras instaladas no Brasil, foi beneficiada com generosos incentivos por parte do governo federal. Desde o início da crise, em 2008, foram mais de R$ 26 bilhões em isenções ao setor automotivo no país.

No entanto, o governo não estabelece a obrigatoriedade de manutenção dos empregos como contrapartida a estes incentivos.

Por isso, nesta terça-feira, é preciso fortalecer a luta para combater os ataques da GM e dos patrões e evitar a concretização de milhares de demissões.

Sua presença é fundamental!

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Critica: A ORDEM DO TEMPO

A Ordem do Tempo retrata as reações de um grupo de amigos de meia-idade ao tomar conhecimento que um asteróide caminha para colidir com a Terra.

Servidores da PGFN mobilizados por valorização e reconhecimento

Os servidores da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) retomam a organização da luta por reconhecimento e valorização da categoria. A mobilização, que começou a ganhar força através de grupos de mensagens, culminou na primeira assembleia nacional, realizada virtualmente em 19 de junho.