Ato unitário dos bancários e dos trabalhadores dos Correios ocorre nesta sexta-feira

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 


Nesta sexta-feira (30) trabalhadores dos Correios e bancários em greve realizarão, às 15h, no centro de São Paulo, um ato cujo objetivo é fortalecer essas categorias para que suas reivindicações sejam atendidas. Esses trabalhadores vão mostrar para o governo e para os banqueiros sua disposição em lutar por melhores salários e condições de trabalho. O ato será em frente ao prédio do Banco do Brasil, na esquina da Rua Libero Badaró com a Avenida São João.


Essa mobilização promete! A última manifestação dos trabalhadores dos Correios em São Paulo, realizada sexta-feira passada, reuniu mais de 5 mil pessoas. Esses trabalhadores prometem repetir a dose agora com apoio dos bancários.


Em Brasília, nesta quinta-feira (29) houve um ato unitário dessas categorias demonstrando que em todo país a unidade das greves se configura como uma necessidade de união para arrancar conquistas nessas campanhas salariais.


A cada dia a indignação dessas categorias aumenta, tendo em vista os ataque do Governo Federal, da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e dos banqueiros contra os tra­balhadores.


O governo alardeia o crescimento econômico, sendo assim, os trabalhadores dos Correios e os bancários, em suas campanhas salariais, refletem a compreensão de que “Se o Brasil cresceu, o trabalhador quer o seu!”. Por isso exigem reajuste salarial e aumento real já. Além disso, lutam contra a sobrecarga de trabalho, o assédio moral, a falta de segurança nos locais de trabalho e contra a política de privatizações.


Enquanto isso, os patrões seguem comemorando lucros recor­des. O governo lhes dá bilhões em isen­ção de impostos, anuncia cortes de R$ 50 bilhões no orçamento, nega reajustes aos servidores públicos e aumenta em R$ 10 bilhões seu compromisso com o tal superávit primário, ou seja, mais dinheiro para a banca internacional às custas do sacrifício dos trabalhadores.


A CSP-Conlutas faz um chamado para todas as organizações sindicais, populares e estudantis a se somarem nessa mobilização. Agora é hora de apostar todas as fichas na mais ampla unidade do movimento, manter e unificar as greves para derrotar a política econômica de Dilma e dos banqueiros e avançar no atendimento imediato das reivindicações dos trabalhadores.


Confira o boletim especial em apoio às greves dos bancários e dos trabalhadores dos Correios.


 


FONTE: CSP-Conlutas


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.