Bancários iniciam Campanha Salarial e realizam mobilizações pelo país

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A campanha salarial dos bancários começa a esquentar. Pelo país, a categoria inicia manifestações por direitos. Os bancários, que  tem como data base o mês de setembro,  realizaram, nesta segunda feira (3), um dia de mobilizações na véspera da nova rodada de negociações com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), que ocorreu na terça-feira (4).

Os funcionários do Banco do Brasil participaram desse dia de luta e fizeram um ato em São Paulo.  O MNOB (Movimento Nacional de Oposição Bancária) que faz oposição ao Sindicato dos Bancários de São Paulo, e integra a CSP-Conlutas, participou da mobilização com paralisação de uma hora nos prédios do Complexo São João, local que centraliza o crédito imobiliário de todo o país via CSI (Companhia de Serviços Imobiliários).

Os manifestantes se direcionaram para a Praça do Patriarca onde realizaram um ato unificado.  Muitos deles, estampavam o adesivo sobre a luta pela jornada de seis horas, criada pelo MNOB.

Os bancários do Banco do Brasil reivindicam reposição das perdas salariais; carga horária de seis horas para todos, sem redução de salário; isonomia entre os concursados pré e pós ano de 1998; que os bancos incorporados, entre os quais Nossa Caixa, possam utilizar o mesmo convênio médico da rede credenciada CASSI, entre outras reivindicações.

Segundo o membro do MNOB, Bento José, a direção do Sindicato de dos Bancários de São Paulo e a Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) não defendem como prioridade as reais necessidades dos bancários. “Eles não tomam como  prioridade  tratar de pontos estruturais e igualmente importantes para nós,  como seis horas para todos, sem redução de salários, e a questão da isonomia entre novos e antigos funcionários, pois essa  é uma  reivindicação, principalmente dos bancos públicos e leva a mobilização. Para eles, não é interessante enfrentar o governo”,  justifica Bento.

No Pará, os funcionários do Banpará, já decretaram greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (4).

Na última sexta-feira (31/08), os funcionários da Caixa Econômica Federal  fizeram importantes mobilizações na luta pela isonomia, com paralisações parciais do trabalho como foi o caso de São Paulo, Florianópolis, Porto Alegre e Vitoria.

Ainda não há previsão para realização de assembleias dos bancários. O MNOB está pressionando para que esta seja convocada imediatamente.

A Campanha Salarial Nacional dos bancários reivindica 10,25% de reajuste,  PLR, e Piso de R$ 2,4 mil. Já houve três rodadas de negociação, mas a proposta de 6%, apresentada pela Fenaban, foi recusada.

 

Fonte: CSP-Conlutas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.