Campanha Salarial: 26 de fevereiro terá Ato unificado do funcionalismo

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Nesta próxima quarta-feira, 26/02, vai ser realizado um Ato unificado do funcionalismo público federal, convocado pelas entidades representativas da categoria em São Paulo. Acontecerá às 14h, em frente ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), na Av. Paulista, nº 1842.

A atividade será importante para dialogar com a população sobre o caos nos serviços públicos, a necessidade de investimento nos mesmos e, claro, a valorização daqueles que fazem a coisa pública funcionar.

Neste sentido, o Ato chama atenção para a pauta de reivindicações da Campanha Salarial Unificada 2014, que tem entre os principais eixos a política salarial permanente; a paridade entre ativos, aposentados e pensionistas; a definição de data-base; a retirada de projetos no Congresso Nacional que prejudicam os trabalhadores públicos; o cumprimento por parte do governo de acordos e protocolos de intenções firmados em processos de negociação e; a antecipação, para 2014, da parcela de reajuste de 2015.

A iniciativa faz parte do processo de mobilização dos servidores para os próximos passos da Campanha. Entre eles, está o dia nacional de paralisação e Ato em Brasília, 19 de março, e a construção da greve nacional, prevista para começar a partir da segunda quinzena de março em alguns segmentos.

Os técnicos administrativos dos institutos e universidades federais de ensino superior serão os primeiros a cruzar os braços, no dia 17 de março. O segmento representado pela Condsef, que o Sindsef-SP compõe, e atinge 80% dos trabalhadores do Poder Executivo, vai ter uma plenária no dia 20 de março para decidir a adesão ao movimento grevista.


 19 de Março: Dia nacional de paralisação e Ato em Brasília

O Dia Nacional de Paralisação, com ato em Brasília, em 19 de março foi aprovado pelo Fórum de Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais durante reunião ocorrida no dia 18 de fevereiro.

A reunião teve a participação de federações e de sindicatos nacionais: Andes-SN, Assibge-SN, Asfoc, Condsef, Fasubra, Fenajufe, Fenasps, Unacon Sindical, Sinal, CSP-Conlutas, CTB e Intersindical. Dirigentes do CPERS, que representa professores do Rio Grande do Sul, também participaram do encontro.

Dirigentes das diferentes categorias afirmam que “é preciso unificar as forças dos servidores públicos federais, que também sofrem com o congelamento salarial e com o desrespeito à data-base”.

O Fórum pretende promover uma grande manifestação em Brasília, com a participação de servidores de todo o país e, paralelamente, haverá paralisações nos órgãos em diversos estados. O objetivo é pressionar o governo a atender a pauta emergencial da Campanha Unificada, como a antecipação da parcela de reajuste prevista para janeiro de 2015 e o reajuste em benefícios como auxílio-alimentação e plano de saúde.

O fórum nacional volta a se reunir no dia 20 de março para nova avaliação das respostas do governo às ações da categoria e necessidade de aumentar a pressão e mobilização em torno da busca por avanços.

 

Encontro Nacional do Espaço Unidade de Ação – No dia 22 de março haverá em São Paulo um encontro convocado pela CSP-Conlutas, a “CUT Pode Mais”/RS, a FERAESP e o Setor Majoritário da CONDSEF, com objetivo de avançar na construção da unidade para fortalecer as lutas que estão em curso e as que virão, bem como para buscar a unificação dos calendários e bandeiras e realizar grandes manifestações durante o período da Copa do Mundo. Estão convidadas a participar do evento todas as organizações e movimentos sindicais, populares, culturais, da juventude, de luta contra as opressões, que compartilham a mesma compreensão do manifesto publicado pelas entidades que compõem o Espaço Unidade de Ação (Leia aqui o manifesto).

 

Copa do Mundo no Brasil – Neste ano de 2014, a campanha do funcionalismo questiona os gastos do governo federal com a construção das arenas para a realização da Copa do Mundo, denuncia a corrupção e o pagamento da falaciosa dívida pública, em detrimento ao caos nos transportes, na educação e na saúde públicos. O tema é “Jogando juntos, a gente conquista – Serviço Público Padrão Fifa”.  


“Sem direitos, não vai ter Copa!” – A Campanha Salarial Unificada 2014 dos SPFs está em sintonia com os protestos que estão acontecendo em todo o Brasil contra as injustiças da Copa do Mundo, em defesa dos serviços públicos, do direito à manifestação e contra a repressão. 

As últimas manifestações foram duramente reprimidas pela violência da Polícia Militar. No dia 22 de janeiro, 135 pessoas foram detidas; no protesto do dia 22 de fevereiro, o número subiu para 230, sendo 5 profissionais da imprensa. Diversos meios de comunicação independentes apresentaram vídeos mostrando que o tumulto parte da própria PM, contrariando a versão da grande mídia (como Globo e Veja).

Depois do carnaval, no próximo dia 13 de março, será realizado o 3º protesto relativo à Copa do Mundo. A concentração começa às 18h, no Largo da Batata. A população vai voltar a ocupar as ruas de São Paulo para dá o recado aos governos: antes, agora e na Copa vai ter luta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.