CCJ da Câmara aprova emenda que pede inclusão do PCS no Orçamento

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Proposta prevê valor para implementação de duas parcelas em 2012 para os reajustes do Judiciário Federal e do MPU.
 
Nesta quarta, 23/11, os deputados da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, aprovaram a emenda que prevê a inclusão dos valores do PCS-4 do Judiciário Federal à proposta de Lei Orçamentária Anual de 2012, em tramitação na Comissão Mista de Orçamento [CMO] do Congresso Nacional.

A proposta, aprovada por unanimidade na Comissão, pede a destinação de R$ 2 bilhões, sendo que parte desse valor será para pagar duas parcelas dos Planos em 2012, em janeiro e julho.

Segundo informações do assessor parlamentar da Fenajufe, Antônio Augusto Queiróz, a forma de implementação dos reajustes será objeto de debate no momento da apreciação dos PLs 6613/09 e 6697/09, que estão parados da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara.

De acordo com o cronograma da CMO, as emendas de comissão, dentre as quais a aprovada no CCJ que prevê os valores dos PCSs, serão encaminhadas aos dez relatores setoriais, cujos pareceres serão votados até 7 de dezembro. Depois de apreciadas, elas serão encaminhadas de volta ao relator geral da LOA, deputado Arlindo Chináglia [PT-SP].

A emenda aprovada foi apresentada por vários deputados, entre os quais Roberto Policarpo [PT-DF], relator do PL 6613/09 na CFT, Luiz Couto [PT-PB], Valtenir Pereira [PSB-MT], Paes Landim [PTB-PI], Pauderney Avelino [DEM-AM] e Nelson Pelegrino [PT-BA].

Para o diretor do Sintrajud Cléber Borges de Aguiar que acompanhou a sessão, juntamente os demais servidores de São Paulo, que estão em Brasília “é preciso aumentar a mobilização, pois a emenda que foi aprovada na CCJ com a pressão da categoria que está mobilizada em todo país, agora precisa ser aprovada na Comissão Mista do Orçamento, na LOA de 2012”, afirma

Com 20 estados parados categoria mostra a sua força. Mas, é preciso intensificar o movimento até a aprovação do PCS-4. Todos na greve para por fim na política de congelamento salarial.

Por Juliana Silva com a redação da Fenajufe
Quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.