Com resultado polarizado, eleições presidenciais vão ser decididas em 2° turno, no dia 30

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

As eleições presidenciais brasileiras terão um segundo turno entre Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL). Ao final da apuração, realizada neste domingo (2), o candidato petista contou com 48,4% dos votos válidos contra 43,2% anotados pelo atual presidente de ultradireita.

Ao todo, mais de 120 milhões de brasileiros foram às urnas para votar para os cargos de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. Para a Presidência, os votos válidos foram 95,5%. Brancos 1,59% e nulos 2,82%., índices menores comparados ao pleito de 2018. A parcela do eleitorado que não compareceu às urnas foi a maior desde 1998. As abstenções marcaram mais de 20%, ou seja, 31 milhões de eleitores. 

Outro fato que marcou o primeiro turno da eleição foi a diferença do cenário apontado pelas pesquisas do que se confirmou nas urnas para a disputa presidencial e em alguns estados. 

Analistas preveem que a situação será utilizada pela máquina de fake news bolsonarista para aumentar a pressão sobre a confiabilidade dos institutos de pesquisa. A tática tem sido utilizada pelo bolsonarismo para deslegitimar até mesmo o processo eleitoral. 

Divisão por estado

Na contabilização dos votos, Lula venceu em 14 estados, sendo todas as federações do Nordeste, mais Amazonas, Pará, Maranhão, Tocantins e Amapá, na região Norte, e Minas Gerais, no Sudeste. 

Já Bolsonaro recebeu mais votos em 13 estados. Todas as federações do Sul e Centro Oeste, além de São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro, no Sudeste, Acre, Rondônia e Roraima, no Norte. 

A divisão entre as regiões foi motivo de xenofobia por parte dos apoiadores de Bolsonaro nas redes sociais. Nos principais grupos de Whatsapp e Telegram que reúne apoiadores do presidente, o preconceito também se fez presente: 

“Infelizmente os nordestinos nw aprende (sic) mesmo, vai mirrer (sic) as secas e as minguas, são inacreditáveis imbecis e o pior leva a gente juntos”, “Povo ignorante e mal informado”, “P (sic) nordeste tem muito jumento mesmo…”, foram algumas frases disparadas por bolsonaristas. 

Violência política 

Com 75 casos de violência, sendo 8 com armas de fogo e dois assassinatos, a violência política e eleitoral já é marca das eleições. Contudo, novos casos não foram registrados no domingo. Apenas um eleitor em Goiás foi preso após quebrar uma urna eletrônica à pauladas. 

Governadores

Quinze dos 27 estados da federação definiram a eleição no primeiro turno: Acre, Amapá, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Roraima e Tocantins. 

Segundo turno

As campanhas para o segundo turno começaram na segunda-feira (3) e irão até o dia 28 de outubro. No dia 30, a população novamente irá as urnas para escolher o presidente e, no caso dos estados que ainda não definiram o pleito, o governador.

Fonte: CSP-Conlutas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.