MTP | Condsef abandona a categoria à própria sorte e agora quer se apropriar dos resultados das negociações

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A direção da Condsef passa por cima da categoria ao não reconhecer as deliberações das assembleias nacionais e, sem o menor pudor, tenta, agora, interferir na escolha dos representantes que irão compor o Grupo Permanente de Tratamento das Condições de Trabalho (GPCOT), cuja conquista foi fruto da nossa greve.

Enquanto conseguíamos uma importante vitória, estabelecendo negociação efetiva com o governo, a Condsef não disponibilizava o apoio necessário para fortalecer nossa mobilização. A confederação foi procurada diversas vezes por representantes eleitos em assembleia nacional no sentido de se estabelecer diálogo e garantir a presença da direção e das entidades estaduais nas assembleias nacionais, com o propósito de que cumprissem com o principal papel sindical, o de dirigir as lutas da categoria.

Em nenhum momento houve repúdio à participação desses representantes, ao contrário, houve o esforço e a insistência para que fizessem parte da luta.

Porém, a confederação ignorou esses apelos, inclusive se recusando a garantir as condições para realização de assembleias nacionais virtuais, evidenciando a intenção de impedir o fortalecimento e crescimento do movimento. Essa postura gerou imensas dificuldades.

Foi além, perseguindo e expulsando de seus quadros quem não se acovardou e lutou do nosso lado.

Certamente, o movimento teria sido maior se tivesse contado com o apoio político da confederação e dos sindicatos estaduais durante todo o desenvolvimento dessa luta.

Mesmo assim, realizamos 56 dias de greve; inúmeras assembleias nacionais, com centenas de participantes de, praticamente, todos os estados do país.

Diante da falta de apoio, nos cotizamos para arrecadar recursos financeiros para impulsionar a campanha e dar visibilidade à luta pelo plano de carreira.

A Condsef não apenas deixou de organizar a nossa luta, como, por diversas vezes, boicotou deliberadamente qualquer possibilidade de avanço e conquistas!

Agora, quando estamos na reta final da negociação, caminhando para concretizar a instalação do GPCOT, a direção da confederação quer ficar com os frutos dessa luta e indicar os componentes, passando por cima da decisão da Assembleia Nacional, que contou com a participação de mais de 500 servidores.

Repudiamos veementemente essa postura da Condsef e exigimos que acate as deliberações aprovadas pela categoria nas suas assembleias nacionais.

Comissão Nacional de Negociação dos Servidores do Ministério do Trabalho e Previdência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.