Condsef pede audiência na Secretaria Geral da Presidência para debater Assédio Moral

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A Condsef solicitou uma audiência com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, para expor a preocupação com o número excessivo de processos administrativos (PAD´s) abertos nos últimos tempos; a maioria sem justificativa consistente. A abertura destes processos é mais uma evidência do prejuízo das nomeações políticas nos órgãos públicos federais.

Ano após ano aumentam as denúncias de perseguição aos servidores que discordam da postura equivocada de alguns gestores. Incomodados, eles tentam calar os trabalhadores seja pela cooptação, seja pelo assédio moral. Infelizmente, estas práticas têm se agravado no governo do PT.

A iniciativa da Confederação visa pedir que os casos sejam avaliados com cuidado para evitar punições injustas, como vem ocorrendo em diversos setores, inclusive na base do Sindsef-SP.

A pedido da assessoria da Presidência da República, a Condsef encaminhou PAD´s já registrados no Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Maranhão e Paraíba. Também serão enviados os Processos Administrativos registrados em São Paulo e Distrito Federal. Os casos não são isolados e denúncias de perseguição já foram registradas em diversos órgãos como Ibama, Ministério da Fazenda, Funai, INPI, Museu de Belas Artes, Arquivo Nacional, entre outros.

Fonte: www.condsef.org.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.