Congressistas debatem as perspectivas e desafios para 2013

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Aos poucos o espaço da Colônia de Férias dos Metalúrgicos de São José dos Campos, em Caraguatatuba, foi ocupado pelos participantes do 17º Congresso do Sindsef-SP. A abertura foi marcada por uma apresentação de fotos das principais lutas realizadas pelo sindicato nos últimos dois anos.

Os congressistas se viram à frente das marchas, dos encontros, dos atos e mobilizações do movimento geral e das atividades específicas dos órgãos. Alguns servidores enviaram sua saudação ressaltando a importância do sindicato em suas vidas.

Paulo Barela, da CSP-Conlutas, e Josemilton Costa, da Condsef, também saudaram os presentes e afirmaram a importância da unidade de ação construída para enfrentar os duros ataques do governo.

Em seguida, os delegados aprovaram o regimento e os trabalhos foram instalados.

Balanço do movimento dos SPFs

Para conduzir este debate Paulo Barela, da CSP-Conlutas, e Josemilton Costa, da Condsef formaram a mesa junto com os diretores Deolinda Fernandes, Eunicio Martins e Hide Takiishi. Certamente o balanço do movimento do funcionalismo é um dos temas mais importante do congresso por tratar dos anseios da categoria.

A tese de que o governo de frente popular teria neutralizado o conjunto do funcionalismo ruiu após a forte greve dos SPFs, realizada em 2012.

Paulo Barela lembrou que o pontapé inicial para criação do fórum das entidades nacionais do SPFs foi dado pela Central, com a realização do Seminário Nacional do Funcionalismo, em dezembro de 2011. “a participação da Condsef neste fórum fortaleceu o movimento nacional e ajudou a forçar o governo a rever sua política de reajuste zero para os servidores”, falou Barela.

A unidade construída em 2012 deve ser ampliada e fortalecida. Neste sentido, a CSP-Conlutas e a Condsef consideram importante iniciar a preparação da campanha salarial do próximo ano imediatamente.

Defesa da tese

Refletindo a proposta de renovação o painel com a defesa da tese do Congresso foi apresentado pelos servidores Liliane Silva, Glauber Giroto, Felipe Atoline e Carlos Daniel Toni. Com o tema “Avançar na unidade da luta e na organização de base”, o texto aborda a realidade dos servidores analisando a conjuntura nacional e internacional, balanço da greve dos servidores, organização do trabalho de base, balanço da diretoria e a luta contra opressões.

Crianças se divertem nas dependências da colônia

O primeiro dia da creche foi bastante movimentado. As crianças exploraram os espaços de recreação oferecidos pela colônia e ainda deram uma caminhada na praia. Nem mesmo o céu carregado e a temperatura pouco propícia conseguiu impedir um breve banho de piscina ou um mergulho no mar.

A programação da creche foi cuidadosamente organizada com o objetivo de garantir a tranquilidade de mães e pais durante o congresso. Ao todo são 12 crianças, entre 2 e 12 anos, que estão sob a responsabilidade da creche enquanto os pais se dedicam aos debates.

Os pequeninos também brincaram no parquinho, de “esconde esconde”, assistiram desenho e depois foram aproveitar a sala de jogos. Para a noite as meninas estão programando uma festa do pijama. Amanhã contaremos os detalhes…

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.