Delegação do Sindsef-SP vai fortalecer Marcha dos SPFs

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

A delegação do Sindsef-SP se prepara para pegar a estrada.  A caravana sai hoje, 16/07, com destino a Brasília onde será realizada uma grande marcha dos Servidores Públicos Federais (SPFs).
A greve dos SPFs completa um mês e a equipe de Dilma, além de não apresentar nenhuma contra proposta decretou o corte de ponto dos grevistas, através de uma orientação expedida pelo Secretário de Relações do Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça.

Porém, essa medida aumentou a indignação entre os servidores que prometem aprofundar a mobilização e construir poderosas manifestações nos estados e em Brasília.

Várias atividades estão previstas entre os dias 16 e 20 de julho. No dia 16 começa um acampamento que reunirá milhares de pessoas. O objetivo é chamar a atenção da sociedade sobre a verdadeira política do governo Dilma para os serviços públicos. Nestes dias será denunciado o gasto com o pagamento da dívida pública (agiotas e especuladores do mercado financeiro) pode chegar à 47% do PIB, enquanto que o reajuste proposto pelos servidores (22,08%) não atinge nem o percentual de 3% do PIB. Os servidores querem provar que esse não é um governo dos trabalhadores, mas, verdadeiramente, um governo de banqueiros, grandes empresários e subserviente aos interesses imperialistas.

Em São Paulo

A terça-feira (17) vai ser agitada. Os servidores do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) de São Paulo iniciam greve por tempo indeterminado fortalecendo o movimento nacional.

Uma caminhada esta sendo programada pelas agências reguladoras, ainda na manhã de terça-feira, a concentração será no prédio da Anatel/SP e o destino é o aeroporto de Congonhas.

No dia 18, quarta-feira, os servidores do Ministério do Trabalho e Emprego realizam uma paralisação de 24 horas.

Enquanto isso, os servidores do Incra, em greve desde o dia 02 de julho, promovem a campanha Doe Livros para a Reforma Agrária, o objetivo é arrecadar livros que serão doados às bibliotecas de assentamentos rurais do estado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.