Dia de Luto no serviço público

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

O Dia do Servidor Público foi  lembrado pela categoria como um dia de luto. Servidores de diferentes órgão, no estado de São Paulo,  trabalharam vestidos de preto, durante o expediente do dia 26/10.<--break->  Infelizmente, nos últimos anos,  o servidor público não tem  o que comemorar. Apesar das derrotas impostas pelos governantes, que se negam a dialogar, os trabalhadores continuam na luta por seus direitos.

 

Leia carta do Sindsef-SP distribuida aos servidores:

Neste mês em que se comemora o Dia do Servidor Público (dia 28/10) não temos NADA A COMEMORAR.

Em 2011 enfrentamos uma dura campanha salarial marcada pela intransigência do Governo Dilma, que se recusou a abrir negociação para atender nossas reivindicações. Inexiste por parte do governo uma política salarial capaz de dar conta das demandas do conjunto dos trabalhadores do serviço público. Ao mesmo tempo, nos deparamos com projetos de lei do governo, que ameaçam conquistas históricas dos trabalhadores e aprofundam a precarização dos serviços públicos.

Nós, servidores, estamos submetidos às condições de trabalho cada vez mais precárias: péssima estrutura dos prédios públicos, escassez de treinamento e políticas de capacitação, carência de pessoal devido à ausência de concurso público, aumento das denúncias de casos de assédio moral, falta de política adequada para segurança e a saúde ocupacional dos servidores, etc.

Tudo isto acontecendo num quadro onde aumenta a­ arrecadação de impostos, que vem superando recordes a cada ano. Este aumento de recursos deveria proporcionar maiores investimentos para melhorar os serviços prestados a população. Mas, Dilma anunciou novos cortes no orçamento, usando como desculpa uma conjuntura de provável recessão internacional. Na verdade, os recursos estão sendo utilizados para aumentar os lucros das grandes empresas e bancos.

Após cortar R$ 50 bilhões do orçamento, conceder um reajuste irrisório do salário mínimo, negar reajuste ao funcionalismo, vetar o reajuste das aposentadorias com valor superior a um salário mínimo em 2012, barrar a Emenda 29, que garantiria mais recursos à saúde, negar a destinação de 10% do PIB para a educação pública, o Governo Dilma lança o Plano Brasil Maior que tem como objetivo ajudar os donos das Indústrias, preservando-lhes o lucro e garantindo-lhes isenções que poderão chegar a R$ 25 bilhões. Mas não pára por aí.

É revoltante ver todos os dias estampadas nos jornais, notícias que tratam sobre a corrupção deslavada e a má gestão do dinheiro público. Os recursos, que nos são roubados, deveriam ser investidos na qualidade dos serviços prestados à população. 

Tentam, ainda, colocar nas nossas costas a culpa pelos problemas do serviço público. Mas essa responsabilidade não é nossa, e sim da política que está sendo levada a cabo, através de um modelo de gestão, cuja ferramenta principal te sido o assédio moral contra o servidor que não compactua com irregularidades e de medidas que visam principalmente o atendimento dos interesses dos grandes empresários, banqueiros e latifundiários.  O governo destina mais de 50% do Orçamento da União para o pagamento dos Juros e amortizações da Dívida Pública aos banqueiros internacionais e nacionais, além de investir em medidas de incentivos fiscais aos grandes empresários.

Por isso nos dirigimos a você, colega de serviço público, para falar da necessidade de construir uma grande luta unificada pela derrubada de leis e projetos que prejudicam os serviços públicos.

Com o servidor valorizado e investimentos adequados o serviço público funciona e todos saem ganhando.  Por isso, vamos convidar a sociedade para que façamos dessa, uma luta de todos! Preparamos uma carta aberta à população explicando os problemas que estamos enfrentando. Para marcar nosso protesto e chamar a atenção dos trabalhadores convidamos o conjunto dos servidores a usarem preto no dia 26/10 e construir um Dia de Luto contra o desrespeito aos servidores e ao serviço público. 

Junte-se a nós!

Defendemos:

Serviço público estatal, digno, gratuito e de qualidade!

Atendimento das reivindicações dos servidores!

Democratização das relações de trabalho!

Imediata realização de concursos públicos!

Respeito aos servidores públicos! Abaixo o assédio moral!

Contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores!

10% do PIB para Educação Pública e Estatal! 6% do PIB para  SaúdePública e Estatal!

Fim da corrupção e punição de todos os corruptos!

Servidor valorizado = Serviço público eficiente


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.