Dia Internacional Contra a LGBTQIA+fobia

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

O Dia Internacional Contra a LGBTQIA+fobia é comemorado em 17 de maio em memória à data em que o termo “homossexualismo” passou a ser desconsiderado, e a homossexualidade foi excluída da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID) da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 17 de maio de 1990.

No Brasil, duas décadas depois, esta data foi incluída no calendário oficial através do Decreto de 4 de junho de 2010. Antes, em 1999, o Conselho Federal de Psicologia definiu que a homossexualidade não constitui doença, distúrbio ou perversão, proibindo que os psicólogos utilizassem de seus valores e convicções morais ou religiosas para “tratar” as pessoas LGBTQIA+.

O país nunca adotou uma legislação federal que protegesse a população LGBTQIA+ da intolerância, do preconceito e das violências diárias. Como resultado, o Brasil segue no topo do triste ranking de quem mais mata pessoas LGBTQIA+.

Ao contrário, o movimento LGBTI precisa frequentemente ocupar as ruas contra propostas e decisões homofóbicas no Congresso Nacional e no judiciário. Exemplo disso foi a luta para barrar o projeto de lei da “cura gay”, em 2013, e para enfrentar uma decisão liminar que permitia que psicólogos fizessem terapias de “reversão sexual”, afrontando o Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Entre tantas dificuldades, violências físicas e psicológicas, a comunidade LGBTQIA+ sofre também a negação do emprego digno, do acesso à saúde, educação e moradia, e especialmente, do direito de amar quem quiser.

O desmonte dos serviços públicos e das políticas públicas para populações mais vulneráveis, em especial LGBTQIA+, tem como consequência o agravamento do quadro da LGBTQIA+fobia no Brasil.

O Sindsef-SP entende que a luta contra todas as formas de opressão e exploração é uma tarefa de toda a classe trabalhadora. Ainda que a utilização de ideologias marcadas pelo preconceito, discriminações e pelo ódio não seja restrita ao atual governo federal, colocar para fora Bolsonaro e Mourão faz parte da luta para mudar essa realidade.

Pelo fim da violência e intolerância! Basta de opressão e exploração! Fora Bolsonaro e Mourão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Festival de Cinema Italiano

Até 4 de dezembro é possível assistir aos filmes do Festival de Cinema Italiano, gratuitamente, de forma on-line. São 16 filmes inéditos, produzidos entre 2021 e 2022 e exibidos em diferentes festivais pelo mundo, e 16 clássicos protagonizados pelas maiores divas da cinematografia italiana.

Imagem de rawpixel.com no Freepik

O COLETIVO precisa sair da U.T.I.

Grosso modo, a política é dividida “didaticamente” em esquerda, centro e direita. Não é a melhor metodologia de compreensão da realidade, pois “cabresta” o indivíduo a um quadrante do pensamento. Porém, para efeito da discussão que se pretende estabelecer, essa ideia já basta.

Comunicado importante

O 27º Congresso do Sindsef-SP foi adiado para os dias 03 e 04/03/2023. Saiba as datas para entrega de resoluções e eleição de delegados.

Povos indígenas em foco

Os povos indígenas estão em pauta no 26º festival Forumdoc.bh, voltado para documentários etnográficos. São disponibilizados cinco filmes na plataforma Itaú Cultural play até 22 de novembro