Durante Congresso, SPFs reafirmam disposição para luta

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Na noite de sábado (28), segundo dia do Congresso da CSP-Conlutas, Servidores Públicos Federais (SPFs) realizaram uma plenária setorial, onde definiram importantes encaminhamentos para levarem a seus estados e fortalecer, ainda mais, a unidade em torno da Campanha Salarial 2012.

 

Mesmo cansados, após um dia de intensos debates, dezenas de servidores mostraram sua disposição em aumentar a pressão para alcançar as reivindicações da categoria. O objetivo foi organizar os próximos passos dentro do Fórum de Entidades do Funcionalismo.

Passados os informes gerais, foram definidos alguns encaminhamentos, entre eles:

– A elaboração de uma carta reforçando a disposição para unidade com as demais entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionas;

– foram apresentadas propostas para fortalecer e ampliar as mobilizações setoriais nos estados;

– indicativo de um ato nacional, em Brasília, no dia 17 de maio;

– realização, no dia 18 de maio, de uma plenária nacional do fórum das entidades;

– manter e avançar a mobilização pela base;

– promover campanha alertando os atuais servidores da ativa a não aderirem ao Funpresp;

– realização de um encontro nacional dos servidores públicos municipais, estaduais e federais da base da CSP-Conlutas;

– propor que na próxima reunião da coordenação nacional da CSP-Conlutas seja pautado o tema funcionalismo público.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.