É hora de aumentar a pressão para reverter o arrocho salarial

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Os trabalhadores do Serviço Público Federal realizaram, em 07/07, um Dia de Nacional de Paralisações e Mobilizações a fim de pressionar o governo para que atenda as demandas do funcionalismo.

Em São Paulo, houve paralisações no MTE (SRTE, Gerência da Zona Sul, Gerência de Sorocaba, Agência de Porto Feliz, Agência de ITU, Agência de Registro) e no IPEN. Os servidores administrativos e auditores-fiscais do MTE , Gerência de Santos, realizam um ato na porta do órgão na manhã de hoje, 08 de julho.

 

Os servidores do Incra participaram de um debate sobre “Crise econômica e ajuste fiscal”, ministrado pelo Ilaese ( Instituto Latino-Americano de Estudos Socioeconômicos),  a atividade fez parte do calendário de mobilização do setor, que se encontra em estado de greve desde o dia 02 de julho.

 

O INSS iniciou sua greve, que já começou muito forte, com adesão de 14 estados. Além disso, a Educação Federal fez um forte ato em Brasília como parte do calendário de luta.

 

Os servidores do Judiciário e os Técnicos administrativos das universidades seguem com uma greve muito forte e outros setores já deliberam por greve no próximos dias, a exemplo da base do Institutos Federais, IBGE, entre outras.

 

As atividades visavam fortalecer o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores públicos Federais, que realizou uma importante reunião com  o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) sobre a proposta de reajuste de 21,03%, em 4 anos, rejeitada pela categoria.

 

A força do movimento grevista e a ampliação das mobilizações pode fazer o governo recuar. O secretário de Relações do Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça, sinalizou com a possibilidade de avançar nas negociações dos seguintes itens:

 

          Benefícios;

          Regulamentação da Convenção 151 da OIT;

          Redução do Prazo de 4 anos;

          Reuniões setoriais.

A próxima reunião do Fórum com o representante do governo está prevista para o dia 21 de julho.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

TRF1 assegura direito de servidora permanecer no órgão para o qual foi removida por permuta

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) confirmou a sentença que julgou procedente o pedido para anular ato do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT3) que determinou o retorno de uma servidora ao órgão de origem, reconhecendo o direito de ela permanecer no TRT da 22ª Região (TRT22), com lotação em Teresina/PI, para o qual foi removida, em reciprocidade, mesmo após o retorno à origem da servidora com quem permutou.