Em audiência, TRT propõe aos metroviários suspensão da greve

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Representantes do Metrô e dirigentes do Sindicato dos Metroviários de São Paulo se reuniram no final da tarde desta terça-feira (02) em uma audiência que acabou sem acordo. A desembargadora Rilma Hemetério, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região, é que os trabalhadores suspendam o aviso de greve por 20 dias. A decisão sobre a suspensão da greve será tomada em assembleia marcada para esta quarta-feira (03).

O TRT ainda informou sobre a liminar concedida pela desembargadora na segunda-feira (01). Isto significa que, caso os trabalhadores iniciem a greve ainda essa semana, deverão obedecer as determinações da Justiça de 100% de operação no horário de pico e 90% nos demais horários. Caso contrário, ficarão sujeitos a multa diária de R$ 100 mil.

Durante o prazo dado pela Justiça, empresa e trabalhadores devem negociar uma nova proposta. As principais reivindicações dos metroviários são participação nos resultados (PR) igual para todos os funcionários e pagamento de parcela antecipada de abril de 2013 para outubro, além de melhoria na jornada de trabalho.

Na última reunião entre o Sindicato e o Metrô, realizada na segunda-feira (01), às 15h, no Edifício Cidade II, a empresa não apresentou uma proposta para a PR. Caso o Metrô e o governo estadual continuem com essa postura, os metroviários paralisarão suas atividades no dia 4 de outubro ou trabalharão nesse dia, se as catracas forem liberadas para os usuários.

 

Com informações do Portal IG e Sindicato dos Metroviários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.