Fórum das entidades dos SPFs definiu novo calendários de lutas

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

O governo segue com sua política de enrolação para tratar com os servidores públicos federais. Por ser ano eleitoral e por conta da realização do mundial de futebol no Brasil, o funcionalismo antecipou as mobilizações em prol da campanha salarial. Em janeiro, a pauta de reivindicação foi protocolada no Ministério do Planejamento, mas até o momento o governo não se deu ao trabalho de respondê-la oficialmente.

Porém, já demonstrou que as demandas dos servidores públicos não estão na lista de prioridades. No ato realizado em Brasília, dia 19 de março, o secretário de relações do trabalho do Ministério do Planejamento, Sergio Mendonça, declarou que o governo não pretende discutir reajustes salariais com a categoria até 2016. Isto por que, para presidente Dilma existe um acordo vigente até 2015.

A declaração foi feita durante a reunião realizada com as entidades que compõem o fórum dos federais, no mesmo dia do ato em Brasília. Na ocasião, Mendonça sinalizou com a possibilidade de a equipe econômica fazer uma reflexão sobre reajustes nos valores dos benefícios sociais. Mas não é nada certo.

O governo Dilma é bem mais benevolente para atender empreiteiros e pagar juros da divida pública. Este ano destinou mais de 1 trilhão para pagamento de juros da dívida, enquanto os gastos com a construção de estádios segue sendo um desperdício de dinheiro público. Frente a esta postura, a categoria começa a articular a construção de uma greve geral do funcionalismo.

O pontapé inicial foi dado pelos servidores técnico-administrativos das universidades federais, da base da Fasubra, que cruzaram os braços no dia 17 de março. Segundo o dirigente da federação, Rogério Marzola, “são 40 universidades em greve no país. Garantimos, nessa Copa vai ter luta!”. O informe foi dado, em 22 de março, no Encontro Nacional do Espaço de Unidade de Ação.

Em São Paulo, os servidores do judiciário federal fizeram, em 19 de março, um dia paralisação e também realizaram atos. Houve paralisações no TRE–SP, no fórum federal Pedro Lessa, no Fórum Ruy Barbosa, na Baixada Santista, em Barueri e Marília. “Estamos diante de uma situação em que o Governo Dilma Rousseff (PT) está destinando bilhões de reais aos estádios da Copa, mas sequer negocia com seus servidores a reposição das perdas salariais. Este governo desrespeita a nossa data-base, mantendo nossos salários arrochados, e precariza as nossas condições de trabalho ao não investir em serviços públicos”, disse Inês Leal de Castro, diretora do Sintrajud e da Fenajufe.

No dia 24 de março, foi a vez dos funcionários da Empresa Pública Federal Valec Ferrovias S/A pararem por tempo indeterminado. A greve começou em Brasília e deve ser seguida pelos trabalhadores de Tocantins, Goiás e Bahia, onde há obras das ferrovias.

Para aumentar a pressão, o Fórum Nacional das Entidades dos SPFs, se reuniu em 27 de março e aprovou um calendário de lutas para o próximo período. Estiveram presentes: CSP-Conlutas, Condsef, Andes-sn, Anffa-sindical, Asfoc, Assibge, CTB, Fasubra, Fenajufe, Fenasps, Proifes, Sinait, Sinal, Sinasefe e Unacon.

As entidades definiram o dia 8 de abril, próxima terça-feira, como Dia Nacional de Luta, com paralisação e atos nos estados.

Para conseguir reverter a politica do governo vai ser preciso endurecer o jogo e repetir a forte greve do funcionalismo de 2012. Naquele momento Dilna também se negava a negociar e afirmava que não tinha recursos para atender as reivindicações dos SPFs. Mas diante da força do movimento teve que recuar e conceder os 15% de rejuste.

Uma palavra de ordem cantada pela juventude aponta o caminho que devers seguido por toda a classe trabalhadora: Alerta! Alerta! Alerta juventude! A luta é que muda, a Dilma só ilude!
Fica o alerta! Todos a luta!

Calendário unificado:
– 07/04 – Ato público no Rio de Janeiro no DIA MUNDIAL DA SAÚDE em defesa de saúde pública e gratuita com qualidade. O Fórum orienta que as entidades enviem representação para essa atividade.
– 08/04 – Dia Nacional de Luta dos SPF com paralisações, mobilizações e Atos Públicos Unificados em todos os estados.
– 11/04, às 9h – Reunião Ampliada do Fórum das Entidades Nacionais. Local: CONDSEF.
– 01/05 – Participação nos atos do Dia do (a) Trabalhador (a).
– 07/05 – Indicativo de realização de uma Marcha dos Servidores Federais à Brasília.
– 08/05 – Indicativo de realização de Plenária Nacional dos SPFs.

Calendário geral das entidades:
– 31/03 e 01/04 – Intensificação das atividades de construção e ampliação da greve da FASUBRA.
– 01/04 – Dia de luta, mobilização e manifestações dos servidores do IBGE em todos os estados.
– 02/04, às 15h –  Ato do judiciário Federal no STF, Brasília. 16 horas: Vigília no MEC e audiência sobre EBSERH, Brasília.

Com informações do Sintrajud, Fasubra e Condsef

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.