GREVE está em pauta na assembleia da Cultura na segunda-feira, 05/05

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Diante do quadro de descaso com a cultura brasileira, em nível nacional, os servidores do Ministério da Cultura (MinC), aprovaram um indicativo de GREVE por tempo indeterminado a partir do dia 12 de maio. 
Para debater a deflagração do movimento paredista, será realizada uma Assembleia Geral dos Servidores do MinC em São Paulo, no dia 05 de maio de 2014, às 14h, no Iphan. 

Servidor, sua presença é muito importante!

O objetivo é regatar a pauta histórica da categoria, com destaque para um plano de recomposição salarial, para a aplicação da “retribuição por titulação” e por um plano de “racionalização dos cargos”. Isso é fundamental porque se estima que os baixos salários da pasta sejam a causa da evasão de 55% dos novos concursados.
Fechando os museus durante a Copa, vamos chamar atenção dos outros países para a situação de calamidade que se encontra o nosso patrimônio histórico e artístico, como o prédio da Biblioteca Nacional, e para o descaso e desrespeito por parte do governo ao pleno exercício dos direitos culturais garantido pela Constituição.

Pauta de reivindicações específicas:
– Valorização do Plano Especial de Cargos,
– Equiparação com a tabela remuneratória da ANCINE,
– Instituição da retribuição da Titulação e Gratificação de Qualificação, contidas nos Acordos de 2007 e 2011.

Também queremos:
– Liberdade de manifestação cultural, artística e política;
– Valorização da cultura no conjunto das políticas do governo federal;
– Aumento da verba destinada à cultura no orçamento da União;
– Formulação e execução de políticas de fomento mais inclusivas e descentralizadoras de recursos;
– Conservação adequada dos bens e acervos mantidos pelo Poder Público Federal;
– Conservação e restauração dos prédios e equipamentos culturais que se encontram em estado precário, entre eles, a Biblioteca Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.