Jornada Nacional de Lutas: em defesa das reivindicações da classe trabalhadora

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A preparação da Jornada Nacional de Lutas, que acontecerá de 17 a 26 de agosto, conta com as primeiras iniciativas por categorias de trabalhadores e dos movimentos sociais. Até a semana da jornada, todas as quartas-feiras haverá reuniões de uma comissão organizativa na sede da CSP-Conlutas, para encaminhar as resoluções da Secretaria Executiva e o plano de intervenção na atividade.

Apesar do boicote das direções governistas para dificultar a construção de um forte processo unificado de mobilização, os trabalhadores vêm realizando diversas paralisações nos locais de trabalho. Exemplo disso é a greve dos técnicos administrativos das Universidades desde o dia 06 de junho. O governismo bem que tentou aprovar o fim da greve e até conseguiram, em uma reunião do Comando de Greve, aprovar por uma pequena diferença de cinco votos. Porém, a decisão foi remetida às bases e a resposta da categoria foi pela manutenção da greve.

Outro setor que se matem mobilizado é Judiciário Federal, em greve a aproximadamente 30 dias. As paralisações do funcionalismo no dia 05 de julho, além de atividade da campanha salarial, são ações em direção ao fortalecimento da jornada de lutas, assim como a preparação da greve para agosto nas bases do Sinasefe e os encontros regionais da entidade.

O Sindsef-SP está participando efetivamente de todo o processo de mobilização da campanha salarial. Além de enviar caravana para as três marchas nacionais, organizou as paralisações nos dias nacionais de lutas como a dos servidores da SRTE/SP (Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo) no dia 11 de maio; a do IPEN no dia 05 de julho e do DNIT no dia 13 de julho.

Diversos setores estão realizando atividades para se somar a jornada de lutas. Entre eles está o movimento quilombola que organiza uma plenária nacional para o dia 24 de agosto, no Distrito Federal.

Além desses, a campanha “O minério tem que ser nosso”, impulsionada pela CSP-Conlutas de Minas Gerais, terá seu 1º Encontro Estadual no dia 18. Já  a ANEL deve realizar sua V Assembleia Nacional no dia 24 de agosto, em Brasília, como parte da jornada.

As mobilizações organizadas pelo MTST, pelo Movimento Terra Livre, pelo MTL representarão a luta por moradia e pela reforma agrária; um ato previsto para o dia 30 de julho, no Rio de Janeiro, denuncia das remoções das comunidades para as obras da Copa e Olimpíadas. 

A CSP-Conlutas avisa que o cartaz e o manifesto da campanha estão prontos. Os materiais serão rateados entre as regionais e entidades filiadas à Central.

Clique AQUI para fazer o download do cartaz e ajude
na divulgação da Jornada Nacional de Lutas.
 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.