Mais 23 metroviários são readmitidos! Agora faltam sete!

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

O mês de setembro se despediu deixando um clima de vitória no ar. Ontem, 30/09, foi conquistada a reintegração de mais 23 metroviárias e metroviários demitidos por exercerem o legítimo direito de greve. Agora a luta continua pela readmissão dos sete que faltam.

Na última greve realizada pela categoria, o Metrô demitiu arbitrariamente 42 metroviários, com o apoio do governador Alckimin e do secretário de transportes Jurandir Fernandes.

A decisão do Juiz Thiago Melosi Sória derruba as falsas acusações de que os trabalhadores teriam cometidos atos de vandalismos durante o processo de greve, como afirmou o governador.

Em nota o presidente do Sindicato dos Metroviários, Altino Prazeres, afirma que esta é uma “vitória importante da categoria e contra os desmandos do governador Alckmin…”.

E finaliza… “Nenhuma luta será em vão. Há de chegar o dia que romperemos de vez com todas as senzalas modernas. A senzala do metrô se levantou de forma esplendorosa, com muitas contradições, mas com a certeza de uma luta que mexeu com corações e mentes. E sempre terão aqueles que tentarão mostrar que não vale a pena lutar, tá tudo perdido. Tem os problemas táticos de cada luta, mas a ousadia de lutar, a alegria da luta só tem quem a faz. A escravidão só acabará com a ousadia e o tempero de quem luta.
Viva a luta dos metroviários e metroviárias de São Paulo, viva a readmissão dos nossos demitidos. Faltam sete e vamos atrás com toda a força. Viva a solidariedade de classe.”

Com informações do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.