Mais de 1 milhão e 500 mil já assinaram a petição pública pela saída de Renan Calheiros da presidência do Senado

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A cada dois a três segundos um brasileiro pede o impeachment do recém-eleito à presidência do Senado, Renan Calheiros (PMDB), através da assinatura de uma petição na internet, no site avaaz.org. 

A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou o senador ao Supremo Tribunal Federal (STF) por peculato (desvio de dinheiro público, 2 a 12 anos de cadeia), falsidade ideológica (1 a 5 anos) e uso de documento falso (2 a 6 anos). Mas, apesar das denúncias, Calheiros foi eleito Presidente do Senado com 56 votos secretos no início do mês.

Entre os crimes que o senador é acusado, o mais conhecido foi usar notas frias para esconder que o lobista Cláudio Gontijo, da empreiteira Mendes Júnior, pagava o aluguel de um apartamento e a pensão de uma filha que Renan Calheiros teve em uma relação fora do casamento. Após seu rosto ser estampado em vários escândalos de corrupção, ele foi obrigado a renunciar o cargo de presidente do Senado, que ocupou de 2005 até 2007, quando a imprensa divulgou o fato. 

O criador da petição, Emiliano Magalhães Neto, informa que o objetivo é levar as assinaturas para o Congresso, quando esta completar 1.360.000 de signatários (1% do eleitorado nacional), e exigir a revogação do presidente do Senado. A iniciativa popular já ultrapassou a meta, atingindo mais de 1.500.000 assinaturas virtuais.

A meta inicial é justificada porque segundo a Constituição Federal, “A iniciativa popular pode ser exercida pela apresentação à Câmara dos Deputados de projeto de lei subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles”.

Apesar de essa ferramenta popular prevista na Constituição ter sido criada apenas para propor leis, segundo Emiliano Neto, a petição é importante para chamar atenção da mídia, desafiar as restrições desta iniciativa popular e exigir a revogação do presidente do Senado, Renan Calheiros. “Vamos usar o poder do povo agora para exigir um Senado limpo”, ressalta. 

O número de assinantes já se aproxima ao dobro de votos que Renan Calheiros obteve quando foi eleito senador, em 2010.

 

Clique aqui ou abaixo para assinar a petição:

http://www.avaaz.org/po/petition/Impeachment_do_Presidente_do_Senado_Renan_Calheiros/?bHgqddb&v=21738

Compartilhe, divulgue! 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

TRF1 assegura direito de servidora permanecer no órgão para o qual foi removida por permuta

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) confirmou a sentença que julgou procedente o pedido para anular ato do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT3) que determinou o retorno de uma servidora ao órgão de origem, reconhecendo o direito de ela permanecer no TRT da 22ª Região (TRT22), com lotação em Teresina/PI, para o qual foi removida, em reciprocidade, mesmo após o retorno à origem da servidora com quem permutou.