Marcha Unificada dos Servidores em Brasília

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Quase 15 mil pessoas participaram da Marcha dos Servidores Públicos Federais na tarde do dia 13 de abril, em Brasília. A delegação do SINDSEF-SP, esteve presente de forma expressiva, com sua caravana de quase 100 participantes, e alegorias que deram um destaque especial ao ato público.

Os bonecos do SINDSEF-SP – com caricaturas da Dil-má, Bel Pior, DuVai Doer e Ser Rei, que faziam alusão ao políticos que vêem penalizando os servidores públicos federais – foram uma atração à parte no evento.

A Marcha Unificada dos Servidores teve início por volta das 14h. Os participantes ficaram concentrados em frente ao Palácio do Planalto, e depois seguiram até o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, onde fizeram uma ampla manifestação com carro de som, bandeiras e faixas com mensagens de repúdio aos atos do governo.

A audiência de alguns representantes das entidades e das centrais sindicais que organizaram o ato com a ministra Miriam Belchior teve início por volta das 17 horas.

Essa mobilização faz parte de um calendário de atividades que visam a negociação de uma pauta de reivindicações do funcionalismo público e defender posicionamento contrário a vários projetos em tramitação no Congresso Nacional.

Os integrantes da caravana do SINDSEF-SP e de outras entidades ocuparam a frente do Ministério do Planejamento até o fim da audiência.

 

[cincopa AYLA5lasWo_f]
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.