Metalúrgicos de São José dos Campos fazem ato em defesa dos empregos nesta quinta (10)

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Em defesa de seus empregos, os trabalhadores da General Motors realizarão o primeiro protesto em 2013. O ato será realizado junto aos metalúrgicos que estão em layoff (suspensão do contrato de trabalho) e acontecerá nesta quinta-feira (10), às 9 horas, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

Depois de se concentrarem na sede da entidade, os metalúrgicos devem sair em passeata rumo à Prefeitura. Além dos trabalhadores afastados da empresa, o Sindicato está convocando também familiares e a população em geral.

A ideia da mobilização é cobrar um posicionamento efetivo do prefeito Carlinhos Almeida (PT), empossado no dia 1º de janeiro, em defesa da manutenção dos empregos na GM.

Esses metalúrgicos estão em luta contra a tentativa da GM em fechar o setor do MVA em São José, o que resultaria na demissão de 1.600 trabalhadores.

“O Sindicato tem realizado, junto com os metalúrgicos, uma série de iniciativas e mobilizações para manter os empregos na planta”, ressaltou o presidente do Sindicato, Antonio Ferreira de Barros, o Macapá.

O presidente diz ser lamentável que esses ataques aconteçam mesmo depois de o governo brasileiro ter beneficiado as montadoras com redução de impostos.

Esse duro ataque é parte da reestruturação produtiva que a montadora está aplicando em todo o mundo, como fez nos Estados Unidos e mais recentemente na Europa. Até agora, a empresa já eliminou cerca de 2.200 postos de trabalho no país no último ano. A fábrica de São José dos Campos foi a mais atingida.

A General Motors está em São José dos Campos há mais de 50 anos e é a segunda maior metalúrgica da cidade. Hoje trabalham cerca de 7.700 funcionários na fábrica. Há ainda dezenas de empresas que alimentam o setor automotivo e que dependem diretamente da GM para continuar em atividade.

 “Somente a unidade e a solidariedade da classe trabalhadora podem combater os ataques da montadora e evitar uma tragédia”, destaca o presidente do Sindicato.

A CSP-Conlutas e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos fazem um chamado a todos os sindicatos e entidades de Movimentos Populares da classe trabalhadora a se somarem à Campanha em Defesa dos Empregos na GM.

O ato acontecerá na sede do sindicato, na Rua Maurício Diamente, 65, em São José dos Campos. No mesmo dia, às 15 horas, acontecerá a reunião do sindicato.

 

Fonte: CSP-Conlutas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Curtas Jornadas Noite Adentro

Vale a pena conferir o longa Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça, que estará disponível na plataforma on-line do Sesc até 25.02.2023.

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.