Metroviários de SP podem entrar em greve a partir desta quarta-feira

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Os metroviários de São Paulo realizaram uma assembleia na última quarta-feira (16) e decidiram pelo estado de greve. A categoria rejeitou a proposta de reajuste salarial da empresa e podem paralisar as atividades a partir da próxima quarta-feira (23).

Segundo o Sindicato dos Metroviários, agora é o momento de parar as atividades. Uma nova assembleia está marcada para a próxima terça-feira (22), acontecerá a partir das 18h30.

No dia 16 de maio dois trens se chocaram na linha 3 Vermelha do Metrô, entre as estações Carrão e Tatuapé. O acidente deixou mais de 100 pessoas feridas. Neste mesmo dia, o Metrô apresentou as seguintes propostas, todas descartadas pela categoria:

 

– reajuste salarial de 4,15%

– aumento real de 0,50%

– reajuste de 4,15% para o vale-refeição, vale-alimentação e auxílio-creche

– equiparação salarial: NADA

– 36 horas semanais: NADA

– periculosidade sobre todos os vencimentos: NADA

– plano de saúde acessível para os aposentados: NADA

– reintegração de todos os demitidos em 2007: NADA

Nossa luta é por 5,13% de reajuste salarial, 14,99% de aumento real, VA de R$ 280,45 e reajuste de 23,44% para o VR. Também lutamos por equiparação salarial, 36 horas semanais, adicional risco de vida de 30%, periculosidade sobre todos os vencimentos, plano de saúde acessível para os aposentados e reintegração de todos os demitidos em 2007. 

Com informações do Sindicato dos Metroviários de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Curtas Jornadas Noite Adentro

Vale a pena conferir o longa Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça, que estará disponível na plataforma on-line do Sesc até 25.02.2023.

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.