Metroviários defendem parar por 24 horas neste dia 11 de julho

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

O dia 11 de julho será marcado por importantes paralisações nos quatro cantos do país. Em São Paulo, os metroviários defendem a adesão ao movimento com paralisação de 24 horas visando pressionar os governantes a atender as demandas da classe trabalhadora, exposta nos inúmeros protestos que tomaram às ruas nas últimas semanas.
A juventude, usuários e trabalhadores em transporte foram as ruas com suas bandeiras de redução das tarifas rumo à tarifa zero, para garantir o direito de ir e vir da população.

Os trabalhadores querem reduzir o preço e melhorar a qualidade dos transportes coletivos, mais investimentos na saúde e educação pública, fim do fator previdenciário e aumento das aposentadorias, redução da jornada de trabalho, fim dos leilões das reservas de petróleo, reforma agrária e contra o PL 4330, da terceirização.

Leia a carta aberta distribuída nas estações do metrô explicando a importância da paralisação neste 11 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.