MML lança vídeo para divulgar campanha por 1% do PIB contra a violência à mulher

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

O Movimento Mulheres em Luta acaba de lançar um vídeo para divulgar a campanha por 1% do PIB para o combate contra a violência à mulher. 

A campanha é composta por materiais explicando a importância do investimento em políticas específicas para as mulheres e através da coleta de assinaturas (abaixo-assinado) pela aplicação de 1% do PIB para, muito mais do que melhorar a vida das mulheres, preservar a vida de milhares de trabalhadores que se enfrentam com a violência cotidiana em casa e na rua. 

Para se ter uma ideia, ano passado o governo Dilma (PT) usou 42% do PIB para o pagamento da dívida pública. Apenas 1% dessa riqueza gigantesca salvaria a vida de muitas mulheres, uma vez que o cenário nacional é revoltante. O Brasil É o 7º país que mais mata mulheres no mundo. Entre 2009 e 2012, as denúncias de estupros cresceram em 158%. No caso das mulheres negras, a situação é ainda mais grave, pois são as que recebem salários ainda menores e sofrem mais com a violência. 

Sem orçamento é impossível concretizar ações e dar resposta a essa realidade cruel que vítima milhares de mulheres todos os dias. 

Para combater o machismo na nossa sociedade é preciso ter prioridade. Não podemos aceitar que o governo continue aplicando uma política que, na prática, permite que a riqueza e lucro de um punhado de banqueiros tenha mais valor que a vida de milhares de mulheres trabalhadoras. 

Pela aplicação de 1% do PIB no combate à violência já! 

 

Clique e asssine e/ou baixe aqui o arquivo para coletar assinautras.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.