MTP | Urgente! Superintendente mantém determinação de retorno ao trabalho presencial a partir de segunda-feira

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Representantes do Sindsef-SP se reuniram com o superintendente Marco Melchior para pedir a suspensão da Instrução Normativa que determina a volta dos servidores ao trabalho presencial, previsto para a próxima segunda-feira 25 de outubro.

Para os representantes não há motivos pra essa urgência ao retorno do trabalho presencial, pois o trabalho remoto segue apresentando ótimos resultados. O risco de contaminação ainda causa grande preocupação aos trabalhadores.

Problemas como falta de recursos humanos para dar conta, por exemplo, do controle do acesso as unidades, tais como exigir o uso de máscara e aferir temperatura dos usuários, foram apontados. 

Segundo o superintendente, o retorno vai ocorrer e esse controle será responsabilidade dos vigilantes. No entanto, além de não fazer parte da atribuição desses trabalhadores, não há vigilantes nas agências. Então como fica a situação nesses locais, onde faltam até recepcionistas?

Informado que algumas chefias determinaram que todos se apresentem na próxima segunda-feira, Melchior salientou que o retorno será gradual e que deve respeitar os protocolos de segurança sanitária, garantindo o revezamento dos servidores, nas unidades onde há essa possibilidade. 

Porém, faltam servidores em todas a unidades. Algumas até fecharam por falta de pessoal. Outras dependem de funcionários cedidos das prefeituras para funcionar. 

A IN 90 até dá opção de seguir em trabalho remoto, porém há uma pressão real que pode pesar nessa decisão. Os custos do trabalho remoto e a solidariedade com os demais colegas que ficarão sobrecarregados. Afinal, quantos servidores tem idade igual o superior a 60 anos? E que sofrem com hipertensão arterial?

Cabe observar que, um ponto fundamental para promover um retorno seguro, não foi apresentado: a obrigatoriedade da comprovação da imunização completa.

Planilha

Outro tema pautado foi como conciliar as demandas da planilha com o atendimento ao público.  Qual será a prioridade dos trabalhos?

O superintendente alega que até a abertura ao público serão repassadas as orientações técnicas para elucidar essas dúvidas. A perspectiva é que nesse primeiro momento o atendimento será hibrido, ou seja, parte dos trabalho presencial e parte remoto.

Em relação as planilhas, o Sindsef-SP havia encaminhado um pedido de informações sobre o método de organização dos trabalhos, antes da decisão de implementar o retorno ao presencial. 

Considerando que a pandemia ainda mata centenas de pessoas diariamente, o Sindsef-SP, na defesa dos interesses e da segurança dos servidores se posiciona frontalmente contra o retorno ao trabalho presencial. 

O Sindsef-SP está à disposição para receber denúncias tanto sobre as condições de trabalho necessárias para execução das tarefas quanto referente aos protocolos sanitários, para proteção dos trabalhadores e trabalhadoras e da população usuária dos serviços do Ministério do Trabalho.

Contatos pelo e-mail do jurídico (juridico@sindsef-sp.org.br) e/ou 11 96862-6748 (WhatsApp)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.