Prevenção do câncer

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Sentindo dor no seio esquerdo, ela chega à Unidade Básica de Saúde, na Sé; às 10h.
Precisa fazer exame da mama; mamografia.
A fila está grande – várias mulheres acima dos 50 anos…
Elas usam máscaras…
Os rostos são de pessoas simples…
O banheiro cheira mal…
Os celulares perturbam o ambiente.
É preciso estar paciente…
Uma mulher, com um menino, senta no banco de espera e, as pernas ficam descobertas; são várias borboletas pretas desenhadas – voam livre entre folhas ramificadas…
O lugar carece de uma pintura boa.
As funcionárias não param; vão de um lado para o outro, numa correria louca.
As trabalhadoras parecem cansadas; às 10h.
É hora de previnir o câncer de seio.
O aparelho é ligado…
Viva o SUS!
Viva as trabalhadoras!

𝑴𝒂𝒓𝒊𝒂 𝒅𝒂 𝑹𝒐𝒄𝒉𝒂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.