Reitor da USP não comparece à audiência pública na Alesp

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

 

O reitor da USP, João Grandino Rodas, não compareceu à audiência pública que estava marcada para começar às 13h na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) na última segunda-feira (28). Ele enviou um ofício à Alesp afirmando que não poderia participar por conta de problemas em sua agenda.

A reunião foi solicitada pelo deputado Carlos Giannazi e contou com representantes de organizações de docentes e funcionários da universidade, além de estudantes.

A mesa de debates foi composta, além do Representante do Comando de Greve, Rafael Alves, pelo vice-presidente da Associação de Docentes da USP (Adusp), César Augusto Minto, e o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), Magno de Carvalho. Ambos expressaram apoio à greve dos estudantes e somaram à pauta de reivindicações apresentadas a retirada de todos os processos administrativos, criminais e inquéritos policiais contra sindicalistas e militantes trabalhadores. 

Rafael falou sobre a pauta de reivindicações dos estudantes, que inclui a anulação dos inquéritos movidos contra as 73 pessoas presas na desocupação da reitoria; o fim do convênio da instituição com a Polícia Militar e a saída definitiva dos policiais do campus; a realização de um congresso estatuinte com poder de alterar a estrutura da universidade; e a destituição de João Grandino Rodas do cargo de reitor da USP. 

ATO-DEBATE

No próximo dia 3 de dezembro (sábado), ocorre o ato-debate “Em defesa dos 73 presos políticos da USP e pela retirada de todos os processos a estudantes e trabalhadores”. O encontro será no Teatro Coletivo, na Rua da Consolação, 1623 sala 1, em frente ao Cemitério, às 14h.

Este ato-debate é parte da campanha nacional e internacional pela anulação dos inquéritos policias contra os 73 presos políticos da USP e pela retirada de todos os processos, como parte de uma campanha mais ampla contra a criminalização do movimento estudantil e sindical.

Estarão presentes na mesa de debate os professores Francisco de Oliveira, Jorge Grespan, Jorge Luiz Souto Maior e Luiz Renato Martins; os estudantes Rafael Alves (preso político) e Mafê (processada de 2007); e os diretores do Sindicato de Trabalhadores da USP Claudionor Brandão (demitido político) e Aníbal Cavali (processado).

 

Fonte: Site ALESP, CSP-Conlutas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Curtas Jornadas Noite Adentro

Vale a pena conferir o longa Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça, que estará disponível na plataforma on-line do Sesc até 25.02.2023.

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.