Relator da CMO considera inviável aumento dos servidores do judiciário

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A proposta orçamentária enviada pela Presidenta Dilma Roussef, no último dia de agosto, deverá tramitar no Congresso nacional a partir do 13/09. O projeto será analisado pela Comissão Mista de Orçamento (CMO), que tem como relator geral o Deputado Arlindo Chinaglia (PT/SP).

Depois da pressão do STF, a Presidenta encaminhou ao Congresso um adendo ao projeto do Orçamento de 2012, com as proposta originais do Judiciário e do Ministério Público da União para aumento salarial de seus servidores.

Mas o relator da CMO considera inviável a proposta de aumento dos servidores do judiciário. Segundo ele, o impacto de R$ 7,7 bilhões causado pelo aumento dos salários prejudicaria a aplicação de recursos em outras áreas e o ajuste fiscal do governo.

O deputado afirmou, em entrevista ao site da Câmara, que não vê possibilidade de beneficiar um só Poder com todo este montante.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.