Semana agitada na Esplanada dos Ministérios

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A semana que antecede a jornada de luta está bastante movimentada.
Desde o dia 9
(terça-feira), acontecem mobilizações na Esplanada dos ministérios, em Brasília. Os trabalhadores lutam para ver suas reivindicações atendidas.

No entanto, apesar de toda a mobilização, o governo mantém a postura de negar reajuste aos trabalhadores, sob a alegação de que é preciso conter os gastos para se preparar para os, possíveis, reflexos da crise econômica internacional. Mas na semana passada ele (governo) aprovou 25 bilhões de aumento de gastos, abrindo mão de receber impostos de alguns setores industriais.

Desde terça-feira, os servidores técnico-administrativos das universidades federais estão acampados na Esplanada. Mais de 1500 servidores estão participando do acampamento, que continua até amanhã, 12/08. Hoje os servidores fizeram café da manhã em frente ao MPOG e distribuíram panfletos com suas reivindicações. Entre elas está a retomada das negociações. A categoria está greve a mais de 60 dias e o MPOG se recusa a discutir a pauta do movimento.

 

Ainda na terça-feira, os policiais e bombeiros ocuparam a Câmara dos Deputados e passaram a noite dentro do plenário Nereu Ramos. A categoria reivindica melhores salários e condições de trabalho. Os manifestantes também querem a aprovação da PEC 300 e 446, que estabelece o piso salarial para policiais e bombeiros.

Embora tenha recebido líderes do movimento dos bombeiros o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse que o sistema legislativo não funciona de acordo com as pressões exercidas pelas categorias. Ele ressaltou ainda que não adianta os servidores fazerem acampamentos ou manifestações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.